Parceria UGA-Fapemig reconhecida pela Nafsa

Tradução da nota divulgada no site da UGA - 06-11-2018

Belo Horizonte, Brasil e Atenas, Geórgia - A parceria entre a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais e a Universidade da Geórgia foi reconhecida pela NAFSA, a maior associação sem fins lucrativos do mundo dedicada à educação internacional, por seus exemplares programas internacionais e parcerias.

 

A rede de parcerias de pesquisa da UGA no estado de Minas Gerais, facilitada pela colaboração com a FAPEMIG, recebeu o Prêmio da NAFSA de 2018 “Senator Paul Simon Spotlight Award” que leva o nome do falecido senador de Illinois que era um forte defensor da educação internacional e aprendizagem transcultural.

 

"Alguns dos desafios mais importantes enfrentados pelos pesquisadores hoje são de natureza global", disse Brian Watkins, diretor de parcerias internacionais do Escritório de Educação Internacional. “Para superar o desafio, devemos reunir pesquisadores internacionais com forças sobrepostas e fornecer-lhes o apoio necessário para lançar colaborações novas e interessantes. É para isso que o programa no Brasil foi projetado”.

 

Por meio do programa, a UGA e a FAPEMIG apoiam em conjunto equipes internacionais que buscam novas colaborações em pesquisa. Os dados preliminares coletados como resultado do financiamento inicial são usados para justificar as concessões maiores de agências federais, fundações e indústrias.

 

“No mundo globalizado de hoje, é impossível pensar em desenvolvimento sem colaboração internacional. Parcerias inovadoras devem ser encorajadas para que novos passos sejam dados em ciência, tecnologia e inovação”, disse Marina Brini, chefe do Departamento de Parcerias Internacionais da FAPEMIG. “Nossa cooperação com a UGA possibilitou uma rica troca de conhecimentos entre pesquisadores de Minas Gerais e da Geórgia, o que certamente trará ganhos não apenas para os dois estados, mas para toda a sociedade global”.

 

Através da parceria, vários projetos colaborativos de pesquisa foram identificados em áreas que vão da saúde humana à linguística e agricultura. Courtney Murdock, professora assistente na UGA com uma designação conjunta na Faculdade de Ecologia Odum e na Faculdade de Medicina Veterinária, está trabalhando com Tiago Mendes, da Universidade Federal de Viçosa, para estudar como a temperatura afeta a disseminação de mosquitos transmissores do Zika vírus. Pilar Chamorro Fernandez, professora assistente com uma nomeação conjunta nos departamentos de lingüística e línguas românicas da Faculdade Franklin de Artes e Ciências, fez parceria com Fábio Duarte da Universidade Federal de Minas Gerais para documentar e desenvolver ferramentas educacionais com comunidades indígenas Tentehára para preservar sua língua nativa. Outro apoio financeiro está permitindo que James Stanton, professor assistente na Faculdade de Medicina Veterinária, e Roselene Ecco, da Universidade Federal de Minas Gerais, estudem formas de controlar as doenças digestivas que infectam os rebanhos de aves e reduzem a produção de alimentos. Roberto Docampo, professor do Departamento de Biologia Celular da UGA, junto de Santuza Teixeira, da Universidade Federal de Minas Gerais, buscam ter uma melhor compreensão dos fatores que determinam a virulência da Leishmaniose e da Doença de Chagas.

 

Alunos de cursos universitários ganham experiência inestimável trabalhando com esses membros do corpo docente, e a parceria UGA-Minas Gerais baseia-se no Programa “Portuguese Flagship Program” da UGA, que é financiado através do Programa de Educação do Departamento de Defesa e Segurança Nacional dos EUA e é o único programa “Flagship” de língua do país focado em português. Até o momento, mais de 30 alunos de graduação estudaram ou fizeram estágio em Minas Gerais por meio do “Portuguese Flagship Program”

 

Outros 2018 beneficiários do Simon Awards incluem o Babson College, a Baldwin Wallace University, o Harper College, a St. Lawrence University, a Stony Brook University, a Texas Tech University e a University of Florida.