O inimigo não é o mesmo: inovações ajudam na odontologia infantil

Téo Scalioni - 19-06-2020
333



Não é de hoje que se percebe o avanço tecnológico nos consultórios odontológicos. Essas inovações, sem dúvidas, têm trazido mais segurança tanto para dentistas quanto para pacientes. O profissional tem a possibilidade de fazer diagnósticos mais certeiros, utilizar equipamentos e procedimentos que facilitam o trabalho, e realizam tratamentos mais assertivos. Já o paciente, se sente seguro com tratamentos mais rápidos, além é claro da diminuição brusca de dor e comodidade no atendimento.

No entanto, todas essas transformações podem passar despercebidas pelas crianças, que por não entenderem as mudanças ocorridas e não saberem realmente quanto a inovação mudou os consultórios, muitas delas continuam a sentirem pavor quando sentam na cadeira de dentista e escutam o barulho do motorzinho da caneta de alta rotação, aquela aparelho que funciona como uma pequena broca usado em diversos tratamentos, um verdadeiro “terror” para alguns pacientes.  

Por isso, um desafio para os profissionais da área é tentar utilizar as inovações que vão desde o processo de atendimento, para tentar diminuírem esse “sofrimento” infantil. São vários os artefatos que têm ajudado em consultas, procedimentos e tratamentos facilitando também o trabalho dos profissionais.  De acordo com a dentista Luciana Garcia, especialista em ortodontia e ortopedia, hoje é necessário principalmente tirar a ideia generalizada do dentista do “entra, senta e abre a boca”. Segundo ela, principalmente em se tratando de crianças, é importante pensar no bem-estar desse pequeno paciente, por isso, vários estudos têm apontado a melhor forma de fazer esse atendimento. “A odontologia hoje se tornou mais humanizada, abordando o conceito familiar e a individualidade da criança. Tudo feito com muita empatia e paciência”, afirma Luciana. 

Para melhorar o processo da primeira consulta ou mesmo o tratamento mais longo, uma variedade de produtos tem minimizado a insegurança das crianças, as deixando mais confortáveis na cadeira odontológica. Dentre esses artifícios estão desde luvas coloridas, passando por jalecos estampados, ambiente decorado, brindes temáticos e aromaterapia.  “Até instrumentos como capas divertidas para esconder a seringa anestésica trazem aos pequenos um divertimento e faz o momento ser de leveza”, explica Luciana.

Já na área ortodôntica, há laboratórios que confeccionam aparelhos coloridos, com adesivos de times de futebol, super-heróis, com gliter, dentre outras possibilidades que ajudam no tratamento e incentivam o uso. “Mas o sucesso do momento e o que há de mais tecnológico e moderno são os alinhadores ortodônticos, placas transparentes que movimentam os dentes, que trazem mais conforto ao paciente e facilidade na higienização, que é fundamental para os pequenos”, explica. 

Outra novidade são os scanners intra-orais para “copiar a boca” , no qual uma imagem 3D  permite diagnósticos e  execução de planejamentos, reduzindo erros, desconforto e agilidade aos tratamentos. De acordo com Luciana, há também o uso de lasers que ajudam no tratamento de aftas, úlceras traumáticas, mucosite oral e herpes, diminuindo a dor e acelerando a reparação das feridas. Já o laser fluorescente tem sido utilizado para o diagnóstico da cárie. “Resumindo, a inovação, sem dúvida, possibilitou uma maior facilidade de diagnóstico, visibilidade melhor, maior e mais precisa para execução de planejamentos o que leva ao paciente muito mais conforto, agilidade e segurança”, reforça. 

Também para adultos 

Mas se as inovações promovem um maior conforto para os pequenos pacientes, isso também ocorre nos consultórios onde a maioria dos atendimentos são adultos. Tanto que as evoluções percebidas nos últimos anos foram enormes, principalmente, por meio da odontologia digital, juntamente com as fresadoras - máquina de movimento contínuo destinada à usinagem de materiais - e impressoras 3D que possibilitam precisão, agilidade e conforto. Até mesmo em tempos de pandemia, essas tecnologias têm facilitado, pois permitem um tratamento com menos consultas, ou seja, menos exposição para equipe e pacientes.

Já quando se fala em implantodontia, há implantes com superfícies tratadas, design avançado, que conferem também agilidade e previsibilidade. Segundo o cirurgião dentista, mestre em implantodontia e especialista em periodontia, Eduardo Barbosa, as inovações hoje são fundamentais para diversos e diferentes tipos de procedimentos. “As vejo com duas funções essenciais:  empresas desenvolvendo produtos de prevenção e os profissionais, cada vez mais, buscando procedimentos menos invasivos e mais previsíveis”, comenta Eduardo, salientando que na área da robótica já existem cirurgias guiadas, confecção de peças e modelos 3D.