Programa que estimula empreendedorismo em universidades entra em nova fase

Téo Scalioni - 29-12-2020
341

O programa Vivência Universitária em Empreendedorismo e Inovação (Vuei), que tem como finalidade aproximar academia do mercado, chega em sua nova fase. O projeto, idealizado pela a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Sede), por meio da Diretoria de Indústria Criativa e Formação Empreendedora (Dice), no momento, acompanha na prática as atividades realizadas nas instituições de ensino que participam do projeto.


Ao todo, para essa nova rodada, serão conectados 60 professores e mais de 130 alunos formando times universitários do projeto. Para o ciclo que termina em julho de 2021, participarão 22 Instituições de Ensino Superior (IES), sendo sete federais, duas estaduais, um instituto federal e 12 privadas. Tanto para estudantes de graduação, quanto para de pós-graduação.


Nas etapas anteriores do programa, foram disponibilizados conteúdos estratégicos voltados ao empreendedorismo, inovação, tecnologia e desenvolvimento de negócios para capacitação dos professores e alunos das instituições de ensino inscritas. Foram quatro módulos de capacitação divididos em Iniciar, Definir, Construir e Consolidar. 


Passo a passo


Na fase “Iniciar”, foi trabalhada a introdução e conceito de cultura empreendedora a partir de referências de universidades empreendedoras, além de processos para construção dos ecossistemas. O segundo módulo, “Definir” envolveu conteúdos relacionados a proposta de valor e definição de sucesso, cultura organizacional e eventos de empreendedorismo. No “Construir”, o Vuei trabalhou a geração de talentos e rede de mentores, bem como os canais e criação de conteúdos para engajamento. Por fim, no “Consolidar”, foram disponibilizadas estratégias e modelos de parcerias viáveis, processos para acesso a mercado e investidores e planos de financiamento para o ecossistema. 


Como resultado, de setembro a dezembro, período em que o projeto está em curso, foram contabilizadas 79 atividades práticas planejadas pelos times, sendo 12 destas relacionadas a criação e desenvolvimento de ligas de empreendedorismo nas IES, o que garantirá a sustentabilidade das ações a longo prazo, mesmo após o encerramento desta rodada do VUEI. 


Para Luiza Freire Coelho, que faz parte da Diretoria de Indústria Criativa e Formação Empreendedora da Sede, uma das expectativas do Vuei é a formação de estudantes e novos talentos com mentalidade empreendedora para serem protagonistas em qualquer esfera da sociedade. Com isso, espera-se o maior desenvolvimento de ecossistemas empreendedores e estímulo à criação de ambientes inovação dentro das IES e consequentemente do Estado. “Proporcionando além da geração de negócios inovadores, o fomento a criação de rede e compartilhamento do conhecimento”, acredita ela.


Ela afirma que a principal motivação para realização das atividades está no fortalecimento e disseminação da cultura empreendedora nas instituições de ensino superior do estado, conectando, capacitando e inspirando as pessoas a empreender. “. O Vuei é a possibilidade para acelerar e expandir a formação dos profissionais ainda dentro da instituição de ensino”, reforça.