FAPEMIG participa com dois desafios em nova edição do Seed

Téo Scalioni - 13-01-2021
453

Estão abertas as inscrições para o programa de Aceleração de Startups - Startups and Entrepreneurship Ecosystem Development (Seed), que entra em sua 6° rodada. Idealizado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede), a iniciativa conta com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (FAPEMIG) e nesta edição, especialmente, terá como foco soluções tecnológicas para desafios apresentados por órgãos públicos.

A FAPEMIG, além de apoiadora, também inscreveu dois desafios que foram selecionados no programa. São eles: “Como reduzir o tempo e melhor subsidiar a análise pelas Câmaras de Avaliação de Projetos das propostas de projetos de pesquisa recebidas pela FAPEMIG?” e “Como reduzir o tempo de análise do passivo de prestação de contas financeira dos projetos de pesquisa financiados pela FAPEMIG?”.

Para Flávio Henrique Belo Rodrigues, da diretoria de Ciência, Tecnologia e Inovação da FAPEMIG, os órgãos e instituições que tiveram os desafios selecionados para participar do Seed terão o apoio do empreendedor mineiro para superar os gargalos e enfrentar a burocracia do serviço público. Segundo ele, ao participar do programa, a FAPEMIG cumpre sua missão de induzir e fomentar à pesquisa e à inovação científica e tecnológica para o desenvolvimento do estado. “É a integração do sistema inovador mineiro com os desafios do poder público, na busca pelo desenvolvimento do Estado e pela entrega de serviços mais eficientes ao cidadão.”, acredita ele.

Sobre os dois desafios submetidos pela fundação, Flávio afirma que ambos objetivam aprimorar o ciclo de financiamento de projetos, especificamente os processos de seleção e de prestação de contas financeira. Conforme explica, o primeiro desafio, tradicionalmente é feito pelas Câmaras de Avaliação de Projetos, compostas por pesquisadores e profissionais de reconhecida experiência e conhecimento em sua área de atuação. “Melhor subsidiar os avaliadores nessa etapa, criando um mecanismo rápido e automatizado de consolidação, análise e geração de indicadores, visando um aumento da qualidade, isonomia e rapidez na análise das propostas apresentadas nos chamamentos públicos”, espera ele.

Em relação ao segundo desafio, Flávio salienta que a FAPEMIG busca uma solução tecnológica para subsidiar a análise de prestação de contas financeira, que conta com um passivo de mais de oito mil projetos. “Como as exigências legais em termos de documentação foram sendo alteradas ao longo do tempo, assim como houve mudanças nos padrões de documentos das instituições financeiras, o desafio é enorme.”, afirma.

Sobre o Seed

O Seed – Startups and Entrepreneurship Ecosystem Development é um programa de aceleração de startups para empreendedores do mundo todo que queiram desenvolver seus negócios em Minas Gerais. A primeira iniciativa que foi mantida unicamente com recursos públicos no país e trabalhando para potencializar a interação, as redes e a transferência de conhecimento e habilidades entre empreendedores apoiados e o ecossistema local, nacional e mundial.

Os participantes do programa de aceleração passam por seis meses de atividades intensas, que incluem mentorias personalizadas, eventos e difusão, entre outras, que contribuem para fortalecer suas características empreendedoras e seus projetos. Este ano por conta da pandemia, o processo de aceleração acontecerá prioritariamente online.

Vale lembrar que para esta edição do Seed, 90% das 60 vagas serão voltadas a soluções relacionadas a gestão pública e os outros 10% serão temas livres. Ao todo, 22 instituições inscreveram 105 propostas, sendo 37 aprovadas para pautar as startups selecionadas para essa rodada. O montante total investido pela Sede é de R$ 3,448 milhões e cada startup terá incentivo financeiro de R$ 80 mil independentemente do número de empreendedores.

Para quem quiser saber mais sobre o Seed ou esclarecer dúvidas, no dia 14 de janeiro, às 19h, irá acontecer um Webinar da 6° Rodada.

As inscrições podem ser feitas por aqui.