Retrospectiva 2021: FAPEMIG

Júlia Pinheiro - 22-12-2021
1279

Foram muitos os desafios enfrentados em 2021, ano marcado especialmente pelo enfrentamento à pandemia de covid-19 em todo o mundo. Mas esse também foi um período de conquistas importantes, que merecem ser lembradas. Em 2021, a FAPEMIG completou 35 anos de história, momento oportuno para destacar a importância da agência estadual de fomento à ciência, tecnologia e inovação. Isso foi feito por meio de homenagens, eventos e resultados.

FAPEMIG 35 ANOS
Em maio de 2021, a FAPEMIG celebrou seus 35 anos em uma cerimônia solene realizada de maneira virtual. A celebração contou com representantes e gestores de diversas entidades da área de CT&I no Brasil junto aos colaboradores e dirigentes da Fundação. Na ocasião, a FAPEMIG lançou cinco novas chamadas para financiamento de pesquisas, totalizando um investimento de R$40 milhões. O presidente da FAPEMIG Paulo Beirão enalteceu o progresso da Instituição. “Em 1986, ano em que a FAPEMIG efetivamente começou a funcionar, Minas publicou cerca de 200 artigos. No ano passado, publicamos 60 vezes mais artigos em periódicos indexados. Qual atividades no país cresceu tanto? Não há. Isso é extraordinário, mesmo com as dificuldades”.

Em junho, foi nomeado o novo diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação da FAPEMIG, Marcelo Gomes Speziali. Escolhido pelo governador Romeu Zema a partir de uma lista tríplice elaborada pelo Conselho Curador da Fundação, Speziali assumiu um mandato de três anos. A Diretoria de Ciência, Tecnologia e Inovação (DCTI) coordena e formula atividades de fomento, concessão de bolsas de ensino e pesquisa, gestão da propriedade intelectual e apoio e incentivo à pesquisa e à inovação científica e tecnológica.

Em outubro, a FAPEMIG foi homenageada pela Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais (ALMG). A reunião foi requerida pela deputada estadual Beatriz Cerqueira, que presidiu a celebração representando o presidente da Casa Legislativa, deputado Agostinho Patrus. Na ocasião, o presidente da FAPEMIG Paulo Beirão destacou o papel fundamental da agência mineira para estruturar o sistema de ciência e tecnologia existente hoje no Estado.


APOIO À CT&I
Respeitando as orientações dos órgãos de saúde sobre prevenção à covid-19, a Fundação manteve o regime de trabalho remoto ao longo do primeiro semestre de 2021 e, em agosto, iniciou a retomada gradual das atividades presenciais, após deliberação do Comitê Extraordinário Covid-19 do Estado de Minas Gerais, que colocou a região Central de Minas na Onda Verde do Plano Minas Consciente. As entregas e os resultados não foram impactados pelo teletrabalho.

As Câmaras de Avaliação de Projetos
analisaram 2.171 propostas submetidas a chamadas diversas e 35 solicitações de alteração em processos. Além disso, avaliaram a prestação de contas científica de 1.041 projetos concluídos.

Destaca-se que, em 2021, a Fundação retomou programas importantes, que haviam sido interrompidos. Um exemplo é a chamada Universal, destinada a financiar projetos de pesquisa em todas as áreas do conhecimento. Ela esteve suspensa entre 2019 e 2020, mas foi lançada em março com uma previsão inicial de investimento de R$18 milhões. Em setembro, foi anunciado o aumento desse valor, que passou para R$36 milhões, possibilitando o financiamento de mais de 800 projetos de pesquisa.

Em maio de 2021, a FAPEMIG lançou a Chamada 02/2021: Seleção Pública de Adesão ao Programa Institucional de Iniciação Científica e Tecnológica - PIBIC, visando retomar a concessão de bolsas de iniciação científica. Em outra boa notícia, no mês de outubro de 2021, foi estabelecido o reajuste de 25% no valor das bolsas de formação FAPEMIG. Depois de quase oito anos sem alteração nos valores, as bolsas passam a valer: iniciação científica (R$500), mestrado (R$1.875), doutorado (R$2.750) e bolsas de pós-doutorado (R$5.125). 

PERSPECTIVAS

Em agosto de 2021, a FAPEMIG publicou o seu Planejamento Estratégico, documento que orientará as suas práticas no período compreendido entre 2021 a 2025. O plano estratégico possibilita a alocação eficaz e transparente dos recursos financeiros, materiais e humanos, além de permitir correções de decisões, fortalecer uma cultura voltada para o próprio planejamento e aprofundar pontos positivos e negativos da Instituição. A Fundação trabalha com essa ferramenta desde 2007, o que auxilia na criação de indicadores e métricas para monitorar os objetivos definidos e pactuados com todos os colaboradores.

Além disso, vale destacar o avanço no desenvolvimento do Sistema Evando Mirra, plataforma de gestão de projetos desenvolvida pela FAPEMIG. O nome é uma homenagem ao pesquisador mineiro que ocupou diversos cargos de liderança. Durante o ano, foram articulados diálogos com os parceiros para o alinhamento das principais demandas do projeto. Em fevereiro de 2021, foi assinado um contrato com a Prodemge, a fim de montar uma equipe responsável pelo desenvolvimento das próximas etapas. 

Para 2022, existe expectativa de que a FAPEMIG receba seu orçamento integral, correspondente a 1% da receita do Estado. Isso permitirá a expansão do apoio a projetos e a programas, de forma a contribuir, por meio da CT&I, para o desenvolvimento sustentável de Minas e o bem-estar da população.