Pesquisadora da Ufop inova ao criar protótipo

Júlia Pinheiro - 05-05-2022
441

Uma garrafa capaz de conservar e filtrar a água por meio de radiação azul: esta foi a invenção da pesquisadora Bárbara Gosziniak Paiva, mestranda do Programa de Engenharia de Materiais (Redemat) da Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop). A pesquisadora mineira e o seu protótipo representaram o Brasil na fase final do Programa Red Bull Basement University 2021. Vencedora nacional da competição que buscou promover a criação de novas tecnologias no âmbito de universidades do mundo inteiro, a garrafa que purifica a água foi pensada a partir de disciplinas sobre empreendedorismo, pesquisa e inovação vinculadas ao curso de mestrado da Redemat, além de estudos desenvolvidos no LAPPEM - Laboratório de Polímeros e Propriedades Eletrônicas de Materiais. O protótipo apresenta um recurso inédito ao usar radiação diferenciada, uma vez que não há nenhum experimento concreto feito com a luz azul em água


Bárbara salienta que a garrafa foi criada e desenvolvida a partir da disciplina de Empreendedorismo, ofertada pelo professor André Silva. Todavia, a pesquisadora optou por um caminho alternativo ao convencional, ou seja, de apenas cumprir com os créditos curriculares, realizar experimentos e escrever a dissertação em seu mestrado. A Ufop deixou de ser um ambiente de formação acadêmica tradicional e acabou proporcionando a aluna um ambiente empreendedor, de trabalho em equipe, de empatia para o desenvolvimento dos projetos com tutores capazes de conceder apoio e estímulo as competências da mestranda, impulsionando a sua formação. “Sou engenheira ambiental formada pela Ufop, mas não imaginei que iria empreender. As universidades no geral são técnicas, com disciplinas como cálculo, física, tratamento de água. Até o mercado de trabalho é bastante técnico. O contato com empresários e o universo do empreendedorismo foi após o Red Bull Basement University. No contexto de empreender na disciplina de Empreendedorismo eu fui apresentada ao Programa, que envolve tecnologia e inovação. Dessa forma, eu desenvolvi a garrafa que faz a filtragem da água e esteriliza através da luz azul e com essa ideia fui a Istambul representar o Brasil. Lá eu tive toda uma preparação com a equipe da Red Bull, como ajuda para desenvolver a garrafa e cursos sobre negócios. Na Turquia eu também participei do desafio storytelling e ganhei o torneio mundial, dinâmica no qual tínhamos que postar a história do nosso projeto e de seu desenvolvimento, respectivamente.”


Bianchi e Bárbara no LAPPEM, laboratório da Ufop. O protótipo da garrafa criado pela pesquisadora foi destaque em Programa internacional. Foto: arquivo pessoal

Segundo o professor do Departamento de Física da Ufop (Defis) e orientador do projeto Rodrigo Bianchi, todo o empenho da pesquisa é mérito das competências essenciais e específicas desempenhadas por Bárbara junto ao LAPPEM. “No LAPPEM temos alunos de todos os níveis - iniciação científica, mestrado, doutorado e pós doutorado - e sempre direcionamos os projetos de acordo com o perfil de cada aluno. O nosso espaço é o laboratório da criatividade. Aqui cada um tem o seu potencial no desenvolvimento dos seus projetos. O projeto da Bárbara em específico teria de ser voltado para a sua competência essencial, que é a ambiental. Entretanto, todos aqui no laboratório são convidados a pensar em empreender, mas de uma forma diferente a convencional: todos são influenciados a conduzir seus projetos para o campo social, a fim de levá-los a outras pessoas. Quando a Bárbara iniciou o mestrado por exemplo, foi ofertada a disciplina chamada Empreendedorismo, que objetiva mostrar aos alunos e pesquisadores visões que os levam a pensar no seu projeto de pesquisa como um protótipo ou um produto para fins sociais. E a partir daí veio a oportunidade da criação da garrafa e da inscrição para o Programa Red Bull Busement University.”


LAPPEM

Criado há 16 anos no Defis da Ufop, o LAPPEM visa a criatividade e contribui para Ciência, Tecnologia e Inovação em Minas Gerais. Para Bianchi, coordenador do laboratório, além de contribuir para a criação de novas tecnologias o objetivo do LAPPEM é focar no perfil do pesquisador, estimulando-os a trabalhar suas competências específicas para o desenvolvimento de protótipos aplicáveis a sociedade. “O LAPPEM é um meio e um estímulo ao empreendedorismo. Congregamos pessoas com o objetivo de empreender, e assim acabamos criando um ambiente de estímulo ao desenvolvimento da criatividade e da inovação. Tentamos induzir o que cada pesquisador vem desenvolvendo previamente em seus projetos, como o projeto da garrafa criado pela Bárbara. Todos os pesquisadores no laboratório são induzidos a fazer com que seus projetos sejam parte de suas vidas. Similar ao papel da FAPEMIG no estado, a universidade cria para além de seus muros um ecossistema empreendedor com invenções e soluções que são projetadas para fora da academia, observando também o bem-estar social”.