METODOLOGIA PARA A CONSTRUÇÃO DE DISPOSITIVO PARA O DIAGNÓSTICO ÓPTICO PARA O DISGNÓSTICO DE HEPATITE B

IDENTIFICADOR: 233 | DATA: 04-11-2020
227

SETOR ECONÔMICO:

Biotecnologia


PROBLEMA QUE SOLUCIONA:

A hepatite é definida como um processo inflamatório do fígado e pode ser causada por diferentes fatores, dentre eles as infecções por vírus. A hepatite B é uma das infecções virais mais comuns, caracterizada por ser altamente infecciosa e de difícil tratamento. É uma das principais causas de doença hepática crônica, cirrose e hepatocarcinoma celular.

A doença é assintomática, já que um grande número de pessoas não apresenta os sintomas, tanto na de fase aguda quanto na crônica, porém o fígado sofre uma destruição progressiva. Quando o diagnóstico finalmente é feito, muitas vezes o paciente já está com complicações graves e o tratamento se torna muito mais difícil. Portanto, o diagnóstico precoce da doença hepática auxilia os médicos a tomarem as decisões para a melhor terapêutica e no controle da progressão da doença.

Os métodos tradicionais de diagnóstico para hepatite B baseiam-se em ensaios imunológicos pela detecção por meio do ensaio de imunoabsorção enzimática (ELISA), os métodos imunofluorescentes e a PCR (Polimerase Chain Reaction). 

Contudo, estas técnicas requerem uso de equipamentos e reagentes caros que devem ser ambientados em um local dentro das normativas de biossegurança, necessitam de mão de obra qualificada para a aplicação das técnicas, manutenções constantes dos equipamentos e apresenta custo elevado, o que impossibilita a aplicação das mesmas fora de hospitais ou laboratórios de análise clínica. Além disto, a larga janela imunológica associada à baixa sensibilidade técnica utilizada provoca morosidade na confirmação do diagnóstico, o que expõe a vida do paciente em risco.


SOLUÇÃO APRESENTADA:

Esta invenção descreve uma metodologia de construção de um kit colorimétrico e óptico para o diagnóstico da hepatite B, utilizando uma solução coloidal de nanopartículas de ouro funcionalizadas com um oligonucleotídeo de sequência específica para o vírus da hepatite B, e técnicas espectroscópicas para a caracterização da interação entre a sonda específica e o alvo complementar em amostras de plasma sanguíneo.


PRINCIPAIS VANTAGENS E BENEFÍCIOS:

Esta invenção apresenta características vantajosas quanto a sua rápida resposta, alta especificidade, alta sensibilidade, fácil manuseio, portabilidade e simplicidade para a sua construção.


ESTÁGIO DE DESENVOLVIMENTO:

Em funcionamento/escala laboratorial.


TITULARES:

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA - UFU


NÚMERO DO PROCESSO DO INPI:

BR 10 2017 011746 4


INFORMAÇÕES PARA CONTATO:

Núcleo de Inovação Tecnológica da UFU: atendimento@intelecto.ufu.br


LINKS ÚTEIS:

Acesse o pedido de patente de invenção na íntegra aqui.