Comitiva brasileira visita universidade italiana

Tatiana Nepomuceno - 18-06-2018

A agricultura no Brasil, assim como no mundo, vem sendo pressionada pela sociedade para aumentar a produção de alimentos com o mínimo de impacto possível ao meio ambiente. Na medida em que a população do planeta cresce, os recursos naturais disponíveis diminuem. Desafio este que vem sendo aplicado em pesquisas científicas no país para o desenvolvimento nos Biomas tropicais, começando pelo Cerrado e pela Caatinga, seja voltado ao bem-estar animal, na gestão eficiente de recursos hídricos e até na recuperação de solos para uso na atividade. Outro aspecto interessante na área científica é equilibrar a emissão de gases danosos com compensação de áreas de mais oxigênio através de sistemas integrados entre lavoura, pecuária e floresta, processo conhecido como sequestro de carbono. A matemática é simples: menos emissão de gases nocivos e mais oferta de comida para a população resulta em um planeta mais saudável para as próximas gerações.

Alinhados a esta preocupação mundial, na segunda-feira, dia 25 de junho, três importantes projetos na área de desenvolvimento e fomento à pesquisas em Agricultura Tropical Sustentável no Brasil foram apresentados na Universidade de Padova na Itália. O Global Plat, Projeto Biomas Tropicais e o recém lançado site da Plataforma do Conhecimento são ferramentas importantes para promover um diálogo político, técnico e estratégico de ideias e pesquisas realizadas no campo científico no país e no mundo voltados para o bem-estar da sociedade e melhora na oferta de alimentos e preservação do meio ambiente.

O diálogo sobre essas transformações está sendo proposto por meio de uma comitiva, formada pelo Instituto Fórum do Futuro, a Embrapa, representantes de universidades brasileiras e pela CONFAP. Liderando o grupo estão o ex-ministro da agricultura no Brasil e atual presidente do Instituto Fórum do Futuro, Alysson Paolinelli, pelo também atuante no Fórum e presidente da FAPEMIG, Evaldo Vilela.