Startup usa inteligência artificial para reduzir risco de lesões

SIMI - 30-10-2018

A Copa do Mundo é um dos momentos mais esperados para os torcedores fanáticos. O evento também tem uma grande importância para jogadores, que veem na Copa o ponto alto de suas carreiras. Alguns atletas, mesmo de alto nível, perdem a competição por causa das lesões. Neste ano, o lateral direito Daniel Alves ficou de fora da convocação brasileira e, na Copa de 2014, no Brasil, a Seleção perdeu seu maior craque, Neymar, logo nas quartas de final.

Hoje a tecnologia ajuda bastante a reduzir o número e o grau das lesões. O controle de carga de treinamento usa inúmeros dados para reduzir o risco de lesão e otimizar a performance dos atletas. De olho nisso, a startup Load Control, que foi acelerada pelo Seed, adota uma abordagem multidisciplinar das Ciências do Esporte e da Ciência da Computação para o monitoramento, quantificação e regulação das cargas de treino.

A aplicação de técnicas de estatísticas contemporâneas da inteligência artificial abre perspectivas para a construção de modelos de desempenho e prevenção de lesão, precisos e interpretáveis, auxiliando treinadores, preparadores físicos, fisiologistas e demais profissionais.

Desta forma, a Load Control potencializa o tempo e melhora a prática dos profissionais do esporte, transformando dados em conhecimentos que possam ser aplicados em situações complexas. A startup trabalha elevando o nível de assertividade para que o risco de lesão seja reduzido.