Minas se destaca como polo inovador brasileiro

Téo Scalioni - 26-02-2021
312

Minas Gerais vem se despontando no Brasil quando o assunto é inovação. O Estado é o 2°do País que concentra o maior número de startups, com 938 no total. Foi o que mostrou a atualização do estudo sobre o ecossistema de inovação realizado desde junho de 2020 pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede), por meio do Simi e da aceleradora Liga Ventures.  

O mapeamento contabilizou mais de 1400 atores do ecossistema, como startups, empresas de base tecnológica, aceleradoras, fundos de investimento, Instituição de Ensino Superior, incubadoras,  Núcleos de Inovação Tecnológica , Instituições de Pesquisa Científica e Tecnológica, entre outros. Para maior precisão, o estudo subdividiu o estado de Minas Gerais em 12: Região Metropolitana de Belo Horizonte, Triângulo Mineiro/ Alto Paranaíba, Sul e Sudoeste de Minas, Zona da Mata, Norte de Minas, Oeste de Minas, Campos das Vertentes, Vale do Rio Doce, Central Mineira, Jequitinhonha e Vale do Mucuri.

"Hoje Minas é o segundo estado em número de startups presentes e o primeiro em número de instituições de ensino superior públicas federais”, orgulha se o superintendente de Inovação e Tecnologia da Sede, Pedro Vaz. Segundo ele, isso mostra a preponderância do Estado no desenvolvimento de tecnologia e o seu potencial em gerar desenvolvimento econômico por meio de ciência tecnologia e inovação. 

De acordo com Pedro, a finalidade do estudo foi compreender com maior profundidade os diferentes ecossistemas de inovação que existem ao redor do Estado. Segundo ele, no ponto de vista das startups que estão presentes, bem como de outras instituições de ensino superior, incubadoras, aceleradoras, empresas e outras organizações que também compõe o ecossistema de inovação. “O que chamou atenção foi a capilaridade do ecossistema. Por mais que se tenha o epicentro dentro da Região Metropolitana de Belo Horizonte, ficou muito claro que temos polos inovadores muito fortes no interior de Minas Gerais”, afirma ele. 

Polos inovadores 

Pedro observa que o estudo demonstrou que em Minas existem diversos atores importantes para o desenvolvimento dos ecossistemas de inovações locais. Ele comenta que foi identificado regiões que possuem uma maior concentração de startups, como o triângulo mineiro (Uberlândia e Uberaba), Sul (Varginha) e Sudoeste de Minas (Itajubá e Santa Rita), e Zona da Mata (Juiz de Fora e Viçosa). “Regiões que desempenham um papel importante no desenvolvimento econômico e de tecnologia”, explica.   

Segundo Pedro, essas regiões possuem como particularidades terem instituições de ensino superior renomadas ou mesmo empresas tradicionais em suas localidades. “O que mostra a relação entre empresas nascentes com as tradicionais e reforça as universidades como polos frutíferos tanto para geração de startups, quanto de mão de obra qualificada”, salienta Pedro.  

 As três regiões que apresentam o maior número de startups são: a Região Metropolitana de Belo Horizonte, com 597 startups espalhadas em 16 cidades, o Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba, com 114 startups em 8 cidades, e o Sul/Sudoeste de Minas, com 92 startups em 17 cidades. Para ter acesso ao material completo, clique aqui.