OmniLAMP: solução tecnológica permite testagem rápida e precisa

Júlia Pinheiro - 23-03-2023
633

O uso de testes moleculares rápidos tornou-se fundamental após a disseminação do vírus SARS-CoV-2, agente causador da COVID-19, síndrome que impõe inúmeros desafios às ciências da saúde. Além do coronavírus,  que em três anos causou mais de 699 mil mortes no país, a incidência de doenças virais predominantes como dengue, chikungunya e zika demandaram o desenvolvimento e a aplicação de sistemas diagnósticos sensíveis com diferenciais eficazes. Ante ao enfrentamento de crises sanitárias e viabilizando resultados rápidos e precisos, foi desenvolvido o dispositivo portátil OmniLAMP, método de leitura para detecção molecular automatizada de vírus.

Equipamento OmniLAMP. Crédito: Júlia Pinheiro (ACS/FAPEMIG)

A solução tecnológica realiza a identificação do RNA de SARS-CoV-2 e outros vírus em aproximadamente uma hora. O processo inclui as etapas de coleta e reação, mantendo sensibilidade e especificidade. A detecção é realizada automaticamente por meio de um programa de computador que interpreta o resultado e o envia para uma nuvem remota de dados. Além disso, o OmniLAMP apresenta-se como uma solução de diagnóstico molecular do tipo point-of-care (PoC), ou seja, pode ser executada de forma descentralizada e atesta o resultado em um período curto de tempo por meio da técnica LAMP - Loop mediated isothermal amplification. A tecnologia também pode ser programada e/ou configurada para o diagnóstico de outras doenças de importância médica e veterinária, em vigilância sanitária e na agropecuária.


Nesse sentido, o OmniLAMP pode ser utilizado para a realização de diagnósticos em laboratórios de análises clínicas, consultórios médicos, hospitais e unidades de saúde. Além do equipamento detectar múltiplos alvos, entre seus principais benefícios está a realização de testes automatizados e operados por qualquer profissional treinado. De acordo com Rubens Lima do Monte Neto, biólogo, pesquisador do Instituto René Rachou (IRR) e cofundador da Cepha Biotech, a proposta do OmniLAMP é ampliar a possibilidade de testagens diversas, indo além de estruturas laboratoriais complexas. “A ideia é otimizar tempo e levar a testagem para locais onde mais se necessita. Geralmente, testes moleculares precisos estão associados a grandes laboratórios, apresentando complexidade e resultados a longo prazo. Inovamos ao fazer com que o OmniLAMP facilite o acesso da população a diagnósticos rápidos e precisos, e em qualquer lugar”, comenta.

O OmniLAMP, tecnologia apoiada pela FAPEMIG por meio do Programa Centelha-MG e vencedora do “Demoday Centelha 2023” (leia mais aqui), é produto do Instituto René Rachou - Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz Minas). Registrado pela Agência Nacional de vigilância Sanitária (Anvisa), sua patente está depositada no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) como Dispositivo portátil, método de leitura para detecção molecular automatizada de patógenos por LAMP, controlado por aplicativo de smartphone e seus usos. O produto tecnológico também conta com parcerias das empresas Visuri e Celer.

Essa solução está disponível na Vitrine Tecnológica. Para acessar, clique aqui.