Apoio para passar da teoria à prática

Vitor Hugo Silva - 08-10-2019
439

Santos Dumont é conhecido, no Brasil, como o pai da aviação, tendo sido responsável, entre outros, por ser o primeiro a decolar a bordo de um avião impulsionado por motor a gasolina. Em homenagem a esse grande inventor, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG) criou o Programa Santos Dumont. Seu objetivo é financiar projetos de iniciação tecnológica, que permitam a estudantes aplicar as teorias aprendidas em sala de aula em projetos de cunho prático e/ou participar de competições tecnológicas de caráter educacional.

O Programa está com uma chamada aberta para financiamento de projetos. Ao todo, serão investidos R$1,6 milhão nas propostas, sendo que cada uma não poderá ultrapassar o valor de R$ 80 mil. Dentre os itens financiáveis estão equipamentos, softwares, passagens e diárias.

Os interessados deverão enviar suas propostas por meio do sistema Everest até 8 de novembro de 2019. Lembrando que, para a submissão, é preciso ter o cadastro atualizado no sistema e o currículo atualizado na Plataforma Lattes do CNPq.

Para mais informações e/ou ter acesso à Chamada FAPEMIG 06/2019, clique aqui.

Programa 

A primeira edição do Programa Santos Dumont teve início em dezembro de 2005 e foi concluída um ano depois. A segunda chamada foi lançada em 2012, quando 30 projetos de diferentes instituições do todo Estado foram aprovados.

Para o diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) da FAPEMIG, Paulo Sergio Lacerda Beirão, o Programa está de volta, principalmente, pelos bons resultados obtidos nas edições anteriores. “A iniciativa foi bem avaliada nos anos anteriores, em que tivemos resultados bastante positivos, com vários projetos aprovados. A ideia é que isso seja periódico, estimule e incentive a criatividade”. Com o retorno da Chamada, a expectativa é que diversas ideias criativas e inovadoras sejam beneficiadas, de todas as Instituições Cientificas e de Tecnologia de Minas Gerais (ICTs MG). “A expectativa é que haja, novamente, uma resposta muito positiva das ICTS mineiras, que apareçam diversos projetos interessantes e que eles possam não só concorrer, mas também ganhar prêmios”, disse.