Pesquisa apoiada pela FAPEMIG pode ajudar no combate ao tabagismo

Vitor Hugo Silva - 13-11-2019
314

Fernando Colugnati, pesquisador da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)  junto a Fundação IMEPEN e Faculdade de Medicina da UFJF, desenvolveram uma pesquisa sobre uma ferramenta eletrônica que busca incentivar as pessoas a combaterem o tabagismo, a ferramenta se trata de um software que é um aplicativo chamado “Pare de Fumar Conosco” que já é utilizado em países como Estados Unidos e México.

Financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG), o estudo realizou testes de efetividade da tecnologia por meio de um ensaio clínico randomizado, em tabagistas com múltiplas condições crônicas e usuários de centros de atenção secundária á saúde.

De acordo com um estudo realizado pela Foudation for a Smoke-Free World (Fundação para um Mundo Livre de Fumo) e divulgado pela Organização Mundial da Saúde, 72% dos fumantes não tiveram sucesso em suas tentativas de parar de fumar.

O software, que é um app educativo motivacional, guia seus pacientes através de vídeos, questionários que o acompanham até a decisão de parar de fumar, reunidas informações inerentes do usuário por meio de perguntas relacionadas ao conteúdo, que são realizadas de maneira interativa.

Ao final desta etapa, os usuários têm que decidirem se querem ou não parar de fumar, se irá optar por utilizar os recursos de tratamento disponíveis gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS), e em caso afirmativo, em qual data desejariam iniciar o processo de cessação do tabagismo. “A ferramenta eletrônica tem sua importância retratada por seu uma tecnologia inovadora, de baixo custo e com a possibilidade, de ter grande escalabilidade na cessação do tabagismo”, disse Fernando.

Introdução da ferramenta

O software foi apresentado no Seminário de Avaliação Final do Programa de Pesquisa para o SUS: Gestão compartilhada em Saúde – PPSUS, realizado na sede da FAPEMIG, e caso seja comprovado a efetividade do software, o projeto pode ter a possibilidade de ser implementado pelo SUS, visto que ainda existe entraves no desenvolvimento, um deles, sobre o modo de disponibilização do aplicativo, ou seja se ele terá o funcionamento off-line, facilitando assim a entrada para aqueles que não possuem acesso à internet. “Com a continuidade do projeto e, consequentemente, com a disponibilização do aplicativo visa-se o acompanhamento do fumante até o final do tratamento convencional do tabagismo, realizado nos moldes do Instituto Nacional do Câncer (INCA) e do Consenso Brasileiro do Tratamento do Tabagismo”, pontua.

Grande parte dos fumantes tem consciência dos riscos prejudiciais à saúde que o tabaco causa, porém mesmo assim não conseguem parar de fumar. Para o pesquisador, seria melhor para saúde e para as pessoas, se elas nem iniciassem o consumo do tabaco. “Na verdade, gostaríamos que todos deixassem de usar a ferramenta por deixar de fumar! Este é nosso objetivo principal”, afirma o pesquisador.