FAPEMIG divulga diretrizes para chamada Aquatic Pollutants

Tuany Alves com informações do Confap - 24-04-2020
817

Matéria atualizada: 04/05/2020


A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG) lançou suas diretrizes para a Chamada CONFAP/União Europeia - Aquatic Pollutants 2020. A oportunidade visa apoiar a implementação de políticas de água e saúde nacionais.

Confira o documento na íntegra aqui.

Com um aporte financeiro de R$ 450 mil a Chamada ocorrerá em duas fases. Na primeira os candidatos deverão submeter até o dia 18 de maio*, via Sistema Everest, uma pré-proposta à FAPEMIG e à ERA-NET Cofund AquaticPollutants. O Formulário deverá detalhar todos os recursos necessários e financiáveis para a execução da proposta, inclusive despesas operacionais.

Na segunda fase as propostas deverão ser apresentadas completas pelo coordenador mineiro do consórcio, também, por meio do sistema Everest.

*Atenção: Em virtude da pandemia de coronavírus/Covid-19, o prazo para submissões de pré-propostas ao Secretariado da Chamada Aquatic Pollutants 2020, que antes ia até o dia 16/04/2020, foi prorrogado até às 17h CEST (12h no Horário de Brasília - BRT) do dia 18/05/2020. O comunicado oficial do Secretariado da Chamada pode ser consultado através do link https://aquaticpollutants.ptj.de/call1


Chamada CONFAP/União Europeia - Aquatic Pollutants 2020

A Chamada conta com a participação de 32 organizações de financiamento de 26 países, que juntas, somam cerca de 22 milhões de euros para apoiar projetos de pesquisa e inovação que estabeleçam abordagens integradas e intersetoriais para gerenciamento de riscos, combinando as áreas de pesquisa de contaminantes de interesses emergentes, patógenos e resistência antimicrobiana. Será considerado, todo o ciclo da água, desde a nascente até as bacias hidrográficas e eventualmente os oceanos.

As propostas de pesquisa e inovação são convidadas a responder a pelo menos um dos seguintes temas:

Medição – comportamento ambiental dos contaminantes de interesse emergente (CECs), patógenos e resistência antimicrobiana nos ecossistemas aquáticos; 

Avaliação – avaliação de risco e gerenciamento dos CECs, patógenos e bactérias resistentes a antimicrobianos nos ecossistemas aquáticos (terrestre, costeiro e marinho) para a saúde humana e meio ambiente;

Tomada de medidas – estratégias para reduzir os CECs, patógenos e bactérias resistentes a antimicrobianos em ecossistemas aquáticos (terrestre, costeiro e marinho).

Para saber mais sobre a Chamada, clique aqui.