Arte e Ciência: edital para projetos de ocupação do MM Gerdau

Vanessa Fagundes, com informações MMGerdau - 22-06-2020
601

O MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal abrirá suas portas para ocupação criativa de seus espaços pelo segundo ano consecutivo. Em 2020, por meio da segunda edição do “Edital CoMciência” e no ano em que o MM Gerdau celebra 10 anos de abertura ao público, o Museu consolida suas ações de divulgação científica apontando a necessidade de ampliar o entendimento da prática artística, criativa e propositiva como essenciais para que a ciência construa um diálogo concreto com a cidade e seus públicos.

Este ano, Alexandre Milagres e Tadeus Mucelli, curadores do edital, lançam um novo tema aos artistas proponentes: a emergência propositiva nas fissuras do presente, como cristais de tempo, capazes de quebrar as simetrias entre passado, presente e futuro. Uma reconstrução enquanto proposta de coletividade e humanidade! Nesta segunda edição do edital, o MM Gerdau conta com a parceria institucional do Festival de Arte Digital (FAD), da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais – FAPEMIG e da Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep).

Artistas, pesquisadores, cientistas, professores, engenheiros, matemáticos e diferentes profissionais de qualquer parte do mundo podem inscrever seus projetos em áreas como biologia, telecomunicações, ciências físicas, sistemas digitais, entre diversas outras, e podem receber verbas de auxílio técnico ou verba de premiação de até 15 mil reais. As inscrições são realizadas até 26/07, pelo site http://programacomciencia.org.br/, e a exposição dos artistas selecionados está prevista para acontecer de dezembro a março de 2021.

“O edital é uma ação ímpar de divulgação científica, com abrangência internacional. O sucesso da exposição em 2019 foi um reflexo de como a arte, a ciência e a tecnologia são linguagens que se integram e despertam o interesse das pessoas. Entendemos a importância de dar sequência ao edital em 2020, premiando os artistas e valorizando a ciência, principalmente em um ano tão desafiador”, afirma Márcia Guimarães, gestora do MM Gerdau.

Para Tadeus Mucelli, um dos curadores do edital, iniciativas como esta são fundamentais neste momento em que arte e ciência são tão necessárias ao nosso presente tão provocativo. “O edital coMciência em 2020 se materializa como um dos mais importantes canais de fomento em ArtSci do nosso país e desempenha um papel muito importante neste momento. Arte e Ciência nunca foram tão essenciais como agora. Nosso olhar para esta edição se localiza no presente das coisas e processos existentes. Enquanto todos tentam antever um futuro, nos interessa no "hoje", o que podemos fazer pelo amanhã", afirma.

Alexandre Milagres, também curador do edital, completa que “voltamos nosso olhar para o protagonismo de artistas e cientistas em encontrar novos rumos e criar novas perspectivas para a forma como vivemos. Passamos muito tempo presos ao "agora", ao instantâneo, com o presente colado ao futuro, invariável em sua passagem. Precisamos mais do que nunca de obras que quebrem a simetria entre passado, presente e futuro, como os "cristais de tempo" da física teórica, restabelecendo ao presente sua potência propositiva e transformadora."

Emergências nas fissuras do presente

Considerando o tema da segunda edição do Edital CoMciência deste ano, Ana Paula Costa Andrade, designer do MM Gerdau, trouxe na identidade o olhar propositivo do edital que questiona o futuro. Independente do estágio evolutivo ou da área de atuação, somos obrigados a igualar no tempo e discutir o futuro próximo. O futuro na identidade está em branco, como que aberto para todas as possibilidades. Um campo para receber e construir novas ideias.

Além de branco, ele cheira a novo, embalado à vácuo, como uma entrega do correio, ainda protegido no plástico. Mesmo essa novidade traz marcas de imperfeições do presente e, por isso, não está lisa, já tem ruídos. Mas o que o presente em branco traz de novo? O QRCode da imagem é um aviso codificado que pode dizer qualquer coisa. A informação está exposta, ordenada ou não, por códigos. É o elemento usado para ligar os três tempos. Em época de quarentena, é a tecnologia das lives e sua função que teve destaque nas mídias. Apesar de ser uma tecnologia velha, já conhecida há mais de 20 anos, aqui simboliza o passado, o presente e o acesso para o futuro. Novamente, cheio de ruídos, ele tem fragmentos espalhados, provocando uma repetição desordenada, um rastro, mais uma fissura.

Sobre a edição 2019

Foto: Divulgação MM Gerdau
O MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal realizou entre os dias 12 de dezembro de 2019 a 15 de março 2020, a exposição “CoMciência”, que apresentou o trabalho dos artistas contemplados no primeiro “Edital CoMciência – Ocupação em Arte, Ciência e Tecnologia”. A exposição contou com as obras acrossTIME, de Paul Rosero Contreras (Quito, Equador), Campos Elísios, de Henrique Roscoe (Belo Horizonte, Brasil), Código das Minúcias, de Jack Holmer (Curitiba, Brasil), Culturas Degenerativas, de Cesar & Lois (São Paulo, Brasil / San Marcos, USA), Futura Pele, de Thatiane Mendes (Belo Horizonte, Brasil) e Ilha Sonora, de Camila Proto (Porto Alegre, Brasil). A iniciativa, fomentada pelo MM Gerdau e realizada pelo CoMciência, programa de divulgação científica do Museu, surgiu do desejo de se estabelecer uma agenda contínua de ocupação criativa e propositiva de seus espaços.

Desta forma, o Edital CoMciência foi lançado em junho de 2019, na ocasião do aniversário de nove anos do MM Gerdau, realizando uma chamada a artistas e pesquisadores que atuassem no imbricamento entre arte, ciência e tecnologia, refletindo sobre as questões de nosso presente e ainda sobre quais questões o futuro nos reserva.

Nessa primeira edição, o MM Gerdau recebeu 252 inscrições, vindas de 5 continentes (América do Sul, América do Norte, Europa, Ásia e África), espalhadas por 26 países, sendo 65% de propostas multi-área e 75% de projetos inéditos. Os números alcançados são um reflexo de como as produções integradas de arte, ciência e tecnologia se tornam cada vez mais presentes em Minas, no Brasil e no mundo. Das 252 propostas, os curadores chegaram a 35 propostas pré-selecionadas em uma primeira fase da curadoria (short-list) e, ao final de 37 dias de trabalho de seleção, foram escolhidos os seis trabalhos que compõem esta exposição, dentre eles quatro inéditos, cujas narrativas e conceitos permeiam temas instigantes como a computação vestível, aprendizado de máquinas, seres bio-híbridos, princípios da vida orgânica e digital e sobrevivência espacial. Mais de 19 mil pessoas visitaram a exposição entre dezembro de 2019 e março de 2020. Mais informações sobre a edição 2019 podem ser conferidas em http://programacomciencia.org.br/ 

Sobre o edital e seus curadores

O Edital CoMciência – Ocupação em Arte, Ciência e Tecnologia é uma chamada a artistas, cientistas e demais criadores e pesquisadores a proporem ocupações em espaços do MM Gerdau – Museu das Minas e Metal com projetos que transitem nos limites entre arte, ciência e tecnologia. O edital conta com a curadoria de Alexandre Milagres e Tadeus Mucelli.

Milagres é professor e artista digital, coordenador educacional do FAD - Festival de Arte Digital, membro do conselho curatorial da Bienal de Arte Digital, Mestre em Comunicação, pesquisador dos produtos e relações mediadas pelo digital, das relações de aproximação entre cinema e vídeo, das potencialidades artísticas e mercadológicas com a ampliação do acesso às tecnologias móveis e interativas. Foi também Presidente do Observatório da Diversidade Cultural, coordenou a UNA TV e o Núcleo de Convergência da UNA e coordenou os cursos de Publicidade e Jornalismo no UNIPAM.

Mucelli é artista, curador, pesquisador e gestor de projetos em arte tecnológica e cultura digital. Possui graduação em Gestão de Organizaçoes do Terceiro Setor pela Universidade do Estado de Minas Gerais por meio da Faculdade de Políticas Públicas (UEMG/FAPP). Mestre em Artes pelo programa de pos-graduação stricto sensu da Universidade do Estado de Minas Gerais com temática sobre a memória, preservação e patrimônio digitais. É Doutorando em Ciências da Informação pela ECI/UFMG.

Sobre os parceiros institucionais

FAD (Festival de Arte Digital) é um encontro de novas tendências das artes tecnológicas. Desde 2007, o Festival de Arte Digital vem difundindo os temas da Arte através de Novas Tecnologias. Neste período, o FAD foi premiado duas vezes nacionalmente pelo Ministério da Cultura sobre a exploração inventiva de novas tecnologias no campo da arte e da comunicação. Em 2018, realizou especialmente a primeira edição da Bienal de Arte Digital, com o tema “Linguagens Híbridas”, reforçando a reflexão sobre as aproximaçoes entre arte, ciência e tecnologia, e com a missão de, a cada dois anos, valorizar o pensamento crítico sobre os processos digitais e tecnológicos da vida e na arte.

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais – FAPEMIG – é a agência responsável por induzir e fomentar a pesquisa e a inovação científica e tecnológica em território mineiro. Suas ações incluem o financiamento de projetos de pesquisa, a concessão de bolsas, parcerias internacionais, dentre outras. A divulgação do conhecimento para toda a população também está entre suas diretrizes, o que é feito por meio de projetos próprios e de parcerias, que envolvem diversos canais e linguagens. Conheça mais sobre a FAPEMIG em www.fapemig.br

A Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep) é uma instituição que apoia e viabiliza projetos da UFMG e outros importantes centros acadêmicos e científicos do Brasil. Alinhada às tendências internacionais da economia do conhecimento, a Fundep é vanguarda na transformação dos saberes gerados nas universidades em produtos e serviços para o mercado. Foi a primeira Fundação de Apoio a criar uma agência para identificar, investir e desenvolver negócios inovadores de origem acadêmica – a Fundepar. Também atua há 16 edições pré-acelerando negócios com o Programa Lemonade (17a. do mundo em número de startups) e o OutLab, conectando a academia aos ambientes de negócios e inovação. No Edital CoMciência - Ocupação em Arte, Ciência e Tecnologia de 2020, a Fundep é parceira na divulgação da oportunidade a pesquisadores das áreas de arte, ciência e tecnologia e ao mercado, que assim como nós, valoriza as formas de expressão como estímulos à inspiração, criatividade e memória da potência que é a arte brasileira.


Serviço:

“Edital CoMciência – Ocupação em Arte, Ciência e Tecnologia”
Edição 02

Inscrições: até 26/07 pelo site www.programacomciencia.org.br
Mais informações pelo e-mail: contato@programacomciencia.org.br