FAPEMIG e Hub MG buscam soluções acadêmicas para setor de siderurgia

Téo Scalioni - 10-07-2020
580

A Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (FAPEMIG), apoia a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (SEDE), através do Hub MG, na busca por soluções tecnológicas em universidades capazes de sanar o desafio de um dos maiores grupos siderúrgicos do mundo. As soluções acadêmicas selecionadas serão apresentadas a empresa e poderão ter teste remunerado por ela. 

A solução selecionada será acompanhada pelo Hub MG, um programa de inovação aberta que conecta desafios de organizações públicas e privadas a soluções tecnológicas ao redor do mundo. “Ciclos Privados, como este, contribuem para que nossas médias e grandes empresas continuem se desenvolvendo eficientes, inovadoras e competitivas em Minas Gerais. Muito bom poder contar com o alcance e relevância que a FAPEMIG tem dentro da academia para termos as melhores propostas possíveis", explica Thales Luan Dias, coordenador do Hub MG.

Desafio de aço

Os cilindros são parte do processo siderúrgico de laminação à frio, responsável por afinar e dar acabamento às chapas metálicas que serão comercializadas. Ao final do seu ciclo produtivo espera-se reaproveitá-los na produção de aço como matéria-prima, devido ao seu interior de ferro fundido. Para serem reaproveitados, os cilindros precisam ser cortados em pedaços de até 450kg para serem comportados pelo Fornos Elétricos a Arco (FEA). 

Contudo, os cilindros possuem 7mm de revestimento de aço ao cromo, substância que possui coeficiente de dilatação diferente, que ao ser aquecido durante técnicas de oxicorte (corte com oxigênio)  não resiste e espalha estilhaços metálicos extremamente afiados, colocando os trabalhadores em risco. Dessa forma inviabiliza a utilização dessa técnica sem a retirada do revestimento ou a proteção adequada dos envolvidos. Sendo assim, a empresa busca uma solução que permita cortar esses cilindros em pedaços menores e reaproveitá-lo em sua produção de forma segura, sustentável e economicamente viável.

Os interessados devem apresentar solução para o seguinte desafio: “Como um dos maiores grupos siderúrgicos do mundo pode cortar cilindros de laminação à frio de forma segura, sustentável e economicamente viável?”,  até o próximo dia 20 de julho pelo e-mail hubmg@desenvolvimento.mg.gov.br