Hub social estimula empreendedorismo entre pessoas com deficiência

Téo Scalioni - 29-01-2021
933

Promover o protagonismo e a geração de renda para as pessoas com deficiência intelectual. É com essa proposta de valor que o Instituto Mano Down , organização social que atende mais de 250 pessoas com deficiência em Belo Horizonte, lançou, em janeiro, o INCLUO – Hub de Empreendedorismo Social, o mais novo projeto de inclusão e desenvolvimento.

O projeto, que já era um desejo antigo de Leonardo Gontijo, fundador e presidente do Mano Down, tomou forma através do programa de mentoria e aceleração BTG SOMA, promovido pelo BTG Pactual e ASID Brasil. O modelo de negócios do Hub INCLUO prevê a formação de jovens e adultos com deficiência que tenham o interesse em empreender e todo o suporte que precisarem para venderem os seus produtos e/ou serviços. O hub vai oferecer estrutura física e tecnológica, apoio para divulgação dos produtos e serviços, relacionamento com clientes e interlocução com investidores dispostos a apadrinharem os novos empreendedores. 

Segundo Leonardo Gontijo, o hub tem o propósito de dar oportunidade para que as pessoas com deficiência possam ter o seu próprio negócio, gerar renda e ter mais autonomia. “O nosso objetivo é estimular, mostrar as potencialidades e permitir que as pessoas com deficiência possam usar isso para conquistar a sua independência e a inclusão na sociedade, dando oportunidades para elas e para as famílias”, explica.

Leonardo diz que o Hub não se trata apenas de um espaço físico, pois também oferecem prestação de serviços com pessoas com algum tipo de deficiência intelectual, como massagistas e garçom.  Ele reforça que há também ateliê, lojinha para vendas de produtos, um estúdio de música e até um café em que essas famílias podem gerar algum tipo de renda. “Se fazem um brigadeiro, por exemplo, podem vender aqui. No total, já estamos com 12 empreendedores e a ideia é conseguir apoio de empresas para patrocinarem o negócio”, conta Leonardo.     

Inicialmente, o hub vai funcionar na Rua Japão, no Alto Barroca, em frente à Casa Modelo do Instituto Mano Down. Os projetos iniciais do Hub contemplam confecção de camisas tie dye, massoterapia, música, além dos serviços de garçons e recepcionistas. Os produtos e serviços serão divulgados por meio dos canais do Instituto Mano Down e estarão disponíveis para compra e contratação por pessoas físicas e empresas.

Já pensando na ampliação da atuação do hub, o Mano Down está em busca de investidores e parceiros que tenham interesse em apoiar o projeto ou apadrinhar um empreendedor. 

Sobre o Instituto Mano Down

Instituto Mano Down é uma organização sem fins lucrativos que desenvolve projetos e programas focados no desenvolvimento de potencialidades e na busca de autonomia das pessoas com síndrome de Down (T21). Idealizado e criado por Leonardo Gontijo, o Instituo nasceu em 2010 do desejo de dar “vez e voz” para as pessoas com Down e de criar oportunidades para que elas possam ser reconhecidas por suas capacidades. A história surgiu do amor de Leonardo por seu irmão caçula, o Eduardo - também conhecido como Dudu do Cavaco - que tem a síndrome de Down. 

Hoje são quase 300 pessoas com síndrome de Down e outras deficiências intelectuais atendidas pelo Instituto e milhares de pessoas impactadas, direta ou indiretamente, pelas ações do Mano Down. Realizado na Casa Modelo, na região Oeste de Belo Horizonte (MG), o trabalho do Instituto contempla todas as fases de vida da pessoa com deficiência – bebês, crianças, jovens, adultos e idosos. As ações incluem:  acolhimento das famílias, intervenção precoce de saúde (fisioterapia, terapia ocupacional e fonoaudiologia), inclusão escolar, oficinas culturais e esportivas, mobilização para autonomia, inclusão no mercado de trabalho e envelhecimento saudável.

Em 2020, o Instituto Mano Down promoveu, junto com o Instituto Vox Populi, a primeira pesquisa sobre o perfil da pessoa com deficiência em Belo Horizonte. A pesquisa contou com a participação de mais de 2 mil pessoas e apontou que 4,7% da população de BH possui pelo menos um tipo de deficiência.