FAPEMIG 35 anos: tecnologia e inovação como missão

Téo Scalioni - 31-05-2021
415

Em seus 35 anos de existência - comemorados no mês de maio - a FAPEMIG tem desempenhado papel imprescindível ao desenvolvimento de pesquisas científicas e tecnológicas no Estado de Minas Gerais. A Fundação também fomenta a inovação científica e tecnológica, buscando, com isso, promover o desenvolvimento e gerar benefícios à sociedade na forma de produtos, processos e serviços inovadores. 

Para se der uma ideia, apenas nos últimos dez anos, especificamente com iniciativas relacionadas aos programas de inovação, foram  investidos cerca de R$ 263 milhões. Esses valores foram destinados às alianças estratégicas de inovação, à promoção de ambientes de inovação, ao apoio a incubadoras de empresas, a projetos induzidos na área de inovação, inovações em micro e pequenas empresas, dentre muitos outros.  




Para a gerente de Inovação da FAPEMIG Cynthia Barbosa, importante relembrar o conceito de inovação, preconizado na Lei Federal de Inovação (Lei n. 10.973/2004): a introdução de novidade ou aperfeiçoamento no ambiente produtivo e social que resulte em novos produtos, serviços ou processos ou que compreenda a agregação de novas funcionalidades ou características a produto, serviço ou processo já existente que possa resultar em melhorias e em efetivo ganho de qualidade ou desempenho. “Face a esse conceito, depreende-se que, na medida em que a FAPEMIG contribui para a indução e o fomento da inovação em Minas Gerais, está favorecendo a disponibilização de produtos, processos e serviços inovadores em prol da sociedade e da sua melhora na qualidade de vida”, acredita.

Segundo a gerente, da mesma forma, a FAPEMIG está possibilitando o desenvolvimento e fortalecimento da competitividade do setor empresarial/industrial de Minas, o que contribui para a geração de um efeito cascata. Ao viabilizar e alavancar a geração de empregos e de renda, favorece o desenvolvimento sustentável e socioeconômico do Estado. “Para o Brasil e Minas Gerais avançarem e mudarem de patamar, não há outro caminho a não ser fomentando e garantindo o tripé da ciência, tecnologia e inovação”, aponta ela.  

Inovação em Lei
Cynthia Barbosa reitera que mesmo antes da promulgação da Lei Federal de Inovação e, em  Minas, da Lei Mineira de Inovação (Lei n. 17.348/2008), já existiam no âmbito da FAPEMIG ações de fomento com o objetivo de promover a inovação científica e tecnológica em Minas Gerais. Segundo ela, isso está em consonância à sua missão institucional, que é induzir e fomentar a pesquisa e a inovação científica e tecnológica para o desenvolvimento do Estado de Minas Gerais. “Com 35 anos de atuação, teríamos vários exemplos para ilustrar a contribuição da FAPEMIG no contexto da promoção da inovação, particularmente a científica e tecnológica, em Minas”, observa ela.

Tanto que, atualmente, uma das cinco linhas de fomento da FAPEMIG é a inovação. "Essa linha de fomento divide-se em cinco programas, que representam um conjunto coordenado de ações para a consecução de um determinado objetivo, em estreita correlação com as finalidades. São eles:  Programa de Apoio a Núcleo de Inovação Tecnológica;  Programa de Apoio à Interação Governo-ICT-Empresa;  Programa de Estímulo a Alianças Estratégicas de Inovação;  Programa de Apoio à Inovação Tecnológica em Microempresas e Empresas de Pequeno Porte;  Programa de Apoio aos Ambientes Promotores de Inovação (outras informações sobre os programas estão disponíveis aqui).

De acordo com Cynthia, além dos programas citados acima, existem outros que buscam fomentar a inovação no Estado, no qual a Fundação é parceira. Dentre eles estão o Programa Pró-Inovação e o Programa de Apoio a Empresas em Parques Tecnológicos (Proptec), ambos fruto de uma parceria com o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG).