Livro discute desafios e oportunidades da agricultura

Luiza Boareto - 26-04-2018
287

Quais são os desafios e as oportunidades que a agricultura, como um todo, possui nas Américas? A fim de responder essa pergunta, a Rede Interamericana de Academias de Ciências (Ianas) convidou especialistas de diversos países para contribuírem com a elaboração do livro Challenges and Opportunities for Food and Nutrition Security in the Americas. Mais de 230 pesquisadores das Academias de Ciências das Américas do Norte, Central e Sul participaram da iniciativa, que será lançada no Brasil no dia 4 de maio.


Cada Academia indicou coordenadores para produzirem os capítulos dos países que representam. Dessa forma, a Academia Brasileira de Ciências encarregou os acadêmicos Evaldo Vilela, presidente da FAPEMIG e professor da Universidade Federal de Viçosa (UFV), e Elibio Rech, da Embrapa, da redação do capítulo brasileiro. Eles contaram com o apoio dos pesquisadores Cleber Soares (Embrapa Gado de Corte), Geraldo Martha (Embrapa-Labex) e Marília Nutti (Embrapa Agroindústria de Alimentos), que atuaram na definição dos conteúdos e identificação de demais autores para o capítulo sobre o Brasil.


Para Evaldo Vilela, o livro é um trabalho muito interessante porque, nele, foi possível reunir todos os especialistas brasileiros que estão focados no futuro, mas com uma visão de realidade muito grande, já que a agricultura teve um avanço desde 1970. Como ele explica, os autores abordaram os maiores desafios atuais na agricultura: criar uma maior sustentabilidade para o agronegócio e tornar a agricultura intensiva um projeto do Brasil. “Atualmente, a agricultura intensiva é realizada por apenas uma parte do País, pelos produtores rurais, e essa prática é indispensável para geração de renda, riqueza, emprego e, mais importante, para a geração de alimentos”.


Pensando o futuro
 O pesquisador lembra que a agricultura praticada hoje não é a mesma de ontem e, certamente, não será a mesma daqui a 10, 20 ou 30 anos. Além disso, importante pensar na produção. "Sem alimentos, temos guerra, e não há garantia de que vamos ter alimentos para toda população, por exemplo, em 2050. A população está crescendo e as áreas produtivas, diminuindo. As questões ambientais estão mais duras, então, é uma equação que precisa ser bem trabalhada", conclui Vilela.


O livro foi desenvolvido e financiado pelo Ministério de Pesquisa e Educação da Alemanha, pela Academia de Ciências da Alemanha-Leopoldina e pela Rede Global de Academias de Ciências (IAP). Com a publicação, a IAP vai produzir um relatório global sobre a Segurança Alimentar e Nutricional para oferecer informações importantes sobre o tema, e ajudar gestores públicos na condução de políticas em nível nacional e regional.


O evento de apresentação da obra está marcado para o dia 4 de maio, às 14h30, na sede da Embrapa, em Brasília. As inscrições são gratuitas e as vagas, limitadas. Para se inscrever, é necessário preencher formulário disponível aqui.


O livro já está disponível para download, gratuitamente, nas versões eletrônicas, em inglês e espanhol.