Retrospectiva 2021: Apoio à CT&I em Minas

Júlia Rodrigues - 29-12-2021
359

Para a FAPEMIG, o ano de 2021 também ficou marcado pela retomada gradual de sua capacidade de investimento em programas e projetos de ciência, tecnologia e inovação no Estado de Minas Gerais. Chamadas e modalidades tradicionais, que haviam sido suspensas, foram retomadas. Além disso, a Fundação continuou a apoiar iniciativas voltadas ao enfrentamento da pandemia de covid-19, como a plataforma portátil capaz de detectar o vírus causador da doença, desenvolvida pelo Centro de Tecnologia em Nanomateriais da UFMG (CT/Nano UFMG),  e a vacina bivalente produzida pelo Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Vacinas (INCTV).

Nessa retrospectiva, são relembradas algumas das principais iniciativas da FAPEMIG que impulsionaram a produção do conhecimento, a tecnologia e a inovação no Estado.

Retomada de apoios tradicionais

Em março, a FAPEMIG lançou a Chamada 01/21 - Demanda Universal. Inicialmente, o investimento previsto era de R$18 milhões em projetos de pesquisa de todas as áreas do conhecimento. Posteriormente, esse valor cresceu para R$36 milhões, o que permitiu o financiamento de 824 propostas.


Também foram retomados o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) e o Programa de Capacitação de Recursos Humanos (PCRH). No primeiro, 32 instituições foram beneficiadas com 2.502 cotas destinadas a alunos da graduação. Por meio do PCRH, que tem como público servidores estaduais envolvidos em atividades de pesquisa, foram concedidas 26 bolsas de formação.


Outra modalidade reativada foi o apoio à organização de eventos de caráter científico. Divulgada em junho, a chamada 04/2021 previa três entradas para a submissão de propostas, definidas de acordo com a data de realização dos eventos. Até agora, já foram divulgados os resultados das entradas 1 e 2: foram 15 projetos contemplados e um investimento de mais de R$350,5 mil.

Inovação
Também foram lançadas chamadas que buscavam incentivar a inovação em Minas Gerais. Uma delas foi a do Programa Tecnova II, uma parceria entre a 
FAPEMIG e a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). Lançada em maio, a chamada teve o intuito de apoiar, por meio da concessão de recursos de subvenção econômica (recursos não-reembolsáveis), o desenvolvimento de produtos (bens ou serviços) e/ou processos inovadores de empresas brasileiras para o desenvolvimento dos setores econômicos considerados estratégicos nas políticas públicas federais e aderentes à política pública de inovação do Estado. Ao todo, foram destinados R$ 2 milhões às propostas aprovadas.  

Em 2021, também foi retomada a chamada de Apoio a Núcleos de Inovação Tecnológica (NITs), que repassará um total de R$ 5,3 milhões a 16 propostas. Em outubro, foi lançada chamada para apoio a ambientes promotores de inovação, definidos como e
spaços propícios à inovação e ao empreendedorismo, que constituem ambientes característicos da economia baseada no conhecimento e articulam empresas, órgãos e entidades da administração pública, as ICTMG, as agências de fomento e a sociedade. Ao todo, 22 propostas foram contempladas, o que equivale a um investimento de mais de R$9 milhões.

Destaque
As vacinas, sem dúvida, foram um tema muito debatido ao longo de 2021. Considerando sua importância e a necessidade de respostas cada vez mais rápidas e seguras, vale destacar o esforço conjunto que resultou na criação do Centro Nacional de Vacinas MCTI-UFMG. 

Em cerimônia no dia 8 de dezembro, organizada pelo MCTI, em Brasília, foi assinado convênio para a criação do Centro. 
Assinaram a reitora da UFMG, Sandra Almeida, o presidente da Finep/MCTI, Waldemar Barroso, o subsecretário de Ciência, Tecnologia e Inovação de Minas Gerais, Felipe Atiê, e a diretora de Planejamento, Gestão e Finanças da FAPEMIG, Camila Ribeiro. O convênio destina R$ 50 milhões pelo MCTI e R$ 30 milhões pelo Governo de Minas Gerais (sendo R$12 milhões por meio da FAPEMIG) para a criação desse polo nacional, que ampliará as capacidades de desenvolvimento de vacinas nacionais. A notícia pode ser lida aqui.


Confira aqui a primeira reportagem Retrospectiva FAPEMIG 2021.