Equipe da UFMG desenvolve kits de experiências gratuitos para professores de escolas públicas

Júlia Rodrigues - 15-03-2022
867

A equipe da Sala de Demonstrações da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), coordenada pelo professor Elmo Salomão Alves, criou um kit para demonstrações e experimentos em temas relacionados à luz para serem distribuídos gratuitamente para professores de escolas públicas do Estado de Minas Gerais. A Sala de demonstrações tem esse nome, pois é um espaço em que são desenvolvidas demonstrações para os professores da universidade utilizarem nas suas aulas. "Segundo o professor, o objetivo é expandir o trabalho que a Sala de Demonstrações faz na universidade , agora externamente, ao docente de escola pública. Ele explica que existe uma deficiência de material nas escolas e falta de tempo dos professores para obtê-los. “Ou não tem material, então, o professor não usa. Ou tem o material, mas eles não sabem como usar ou têm medo de usar”. O Kit de Luz e Cores contém experiências de ótica com a adição de outros conteúdos ligados à elementos do dia a dia. “No material do kit usamos o conhecimento dado no ensino médio, mas para ensinar coisas além. Como um cinema 3D funciona? Por que é possível ter essa visão 3D?”, explica o coordenador do projeto. É possível conhecer os temas abordados no Kit de Luz e Cores pelo site oficial da Sala de Demonstração. O professor explica que existem pesquisas na área da educação que comprovam que conteúdos ensinados por meio de experimentos têm fixação maior. “É muito importante que o professor tenha acesso ao material, pois o aprendizado torna-se permanente”, reitera.

  

Reprodução: Site Sala de Demonstrações UFMG




Reprodução: Site Sala de Demonstrações UFMG



Reprodução: Site Sala de Demonstrações UFMG
A IDEALIZAÇÃO E DESENVOLVIMENTO 2015 foi declarado pela Unesco o Ano Internacional da Luz e das Tecnologias baseadas em Luzes. Então, a Sala de Demonstrações, formada por uma grande equipe de estudantes de graduação dos mais diversos cursos, organizou uma série de ações com experimentos como a exposição interativa “Luz e Cor: Sob a ótica da física” na biblioteca Central do campus. Diante de tanto material desenvolvido, a equipe sentiu a necessidade de alcançar públicos maiores. Submeteram o projeto do kit por meio da Chamada 07/2015 - Popularização da Ciência, Tecnologia e Inovação promovida pela Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (FAPEMIG) e tiveram sua proposta escolhida. Algumas peças demandadas especificamente para o kit foram produzidas em impressora 3D adquirida com apoio da FAPEMIG. O projeto foi produzido priorizando a qualidade conciliando com o custo. O professor explica que “O custo de muitos dos produtos de tecnologia que você compra hoje não reflete o preço dos materiais empregados para produzi-los. A maior parte do custo vem do conhecimento que a equipe que o desenvolve tem. Por isso conseguimos baixar muito o preço dos instrumentos científicos que estamos fazendo tanto na SDF quanto no EITA: nós sabemos fazer”.


RECEPTIVIDADE Em outubro das 2019, pouco antes da pandemia do covid-19 que paralisou as aulas na rede pública do estado, as 30 unidades produzidas foram entregues aos professores gratuitamente. Os docentes também participaram de um curso de treinamento sobre o conteúdo e uso do material. Cada unidade pode ser usada em turmas de até 30 alunos divididos em duplas ou trios. O compartilhamento dele entre os docentes de uma mesma escola também é incentivado. “É para ser compartilhado”, esclarece Elmo.



Reprodução: Site Sala de Demonstrações UFMG

PERSPECTIVAS O projeto teve repercussão, inclusive entre pessoas de outras áreas que não professores, mas Elmo explica que os kits não são disponibilizados para venda. A equipe também aguarda recursos para divulgar um livro que será uma espécie de manual de utilização do kit. Além disso, o braço de tecnologia da Sala de Demonstrações, chamado Espaço de Inovação Tecnologia e Aprendizado (EITA), trabalha com instrumentação científica criando soluções tecnológicas para problemas reais e atuais. Os projetos desenvolvidos ali barateiam materiais de laboratório que poderão ser adquiridos para escolas públicas sem grandes custos. O projeto teve apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG) e da Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep).