Execução orçamentária e mais oportunidades são destaque em 2022

Júlia Pinheiro e Vanessa Fagundes - 16-12-2022
1143

Em 2022, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais - FAPEMIG registrou importantes conquistas. Uma delas foi a maior execução orçamentária de sua história. Foram R$368,6 milhões executados, aplicados em programas de ciência, tecnologia e inovação. O recorde anterior era do ano de 2015, quando foram investidos R$327,3 milhões. “Essa execução histórica traz consequências positivas para o Sistema Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, com repercussões importantes para a economia e o desenvolvimento de Minas. Isso foi possível graças ao esforço da equipe FAPEMIG e à compreensão do Governo mineiro sobre a importância da Fundação para a sociedade”, comenta Paulo Beirão, presidente da FAPEMIG.

O repasse regular de seu orçamento permitiu a reativação de programas até então suspensos e o lançamento de novas oportunidades para a comunidade científica e tecnológica mineira. Foram lançadas 17 chamadas públicas em diferentes áreas, que somam um investimento de mais de R$ 300 milhões. Dentre os programas retomados destacam-se o de Apoio a Instalações Multiusuários e o de Apoio a Ações de Divulgação Científica, temáticas relevantes para o desempenho da ciência, tecnologia e inovação em Minas Gerais. 

No caso das novidades, é possível citar chamada em parceria com o Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam), que buscou induzir e fomentar projetos de pesquisa científica e tecnológica e ou de inovação que promovam a implementação de instrumentos para a melhoria da gestão dos recursos hídricos no âmbito do Estado. Dez projetos foram aprovados e receberão, juntos, cerca de R$700 mil. Também foi lançada oportunidade específica para pesquisadores das universidades estaduais mineiras em atendimento ao artigo 17 da Lei estadual 22.929/2018, que destina parte dos recursos constitucionais da FAPEMIG diretamente a projetos de pesquisa e inovação desenvolvidos pela Unimontes e pela Uemg. Ao todo, R$27,4 milhões foram investidos em 107 projetos.

No exercício, foram concedidas mais de três mil bolsas de iniciação científica (para alunos da graduação) e 2.554 bolsas de pós-graduação (mestrado e doutorado). Outra boa notícia foi a reativação do Programa de Apoio à Iniciação Científica e Tecnológica Júnior (BIC Jr), atividade que incentiva estudantes do ensino médio e de educação profissional da Rede Pública a atuarem em pesquisas, orientados por pesquisadores qualificados. Nessa modalidade, foram distribuídas 960 bolsas. 

Vale ressaltar que, como parte de sua busca contínua por melhorias e por maior eficiência na execução de suas políticas, a FAPEMIG alterou o sistema de pagamento de suas bolsas de formação em 2022. Desde novembro, adotou-se o pagamento direto na conta corrente informada pelos bolsistas. A ação também atende a uma demanda da própria comunidade por mais agilidade nos pagamentos.


Inovação
Com o intuito de fomentar a inovação científica e tecnológica, a FAPEMIG lançou programas importantes. Em maio, foi apresentada a segunda edição do Programa Centelha MG, parceria com a Finep e o CNPq. Inicialmente, 150 ideias foram selecionadas e passarão por novas etapas de avaliação. Em junho, foram lançadas duas chamadas do programa Compete Minas – uma voltada a Empresas, Startups e Cooperativas e outra, chamada Tríplice Hélice, destinada a incrementar parcerias entre empresas, academia e governo. O Programa Compete Minas, parceria entre a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico e a Fundação, previa aporte financeiro de R$100 milhões com o objetivo de promover a competividade de empresas do Estado.

Autoridades presentes no lançamento do Compete Minas, na sede da FAPEMIG


Além disso, em maio, a FAPEMIG assinou seu primeiro acordo de Encomenda Tecnológica, modalidade que se refere à contratação de pesquisa e desenvolvimento para a criação e aplicação de solução tecnológica inovadora não disponível no mercado, com a finalidade de atender a uma demanda pública específica. O acordo foi assinado com a Polícia Militar de Minas Gerais para obtenção de um sistema de gestão integrada para serviços e informações operacionais. A Universidade Federal de Minas Gerais será responsável pelo desenvolvimento do sistema.

Nessa linha, a Vitrine Tecnológica do Estado de Minas Gerais, gerenciada pela FAPEMIG, implementou em 2022 o recurso "Demandas Tecnológicas", que oferece a possibilidade à indústria de solicitar soluções tecnológicas específicas à comunidade científica do Estado. A iniciativa, que tem como intuito impulsionar o setor socioeconômico mineiro, é uma parceria entre a Fundação e o Instituto Euvaldo Lodi (IEL), ligado à Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg).

Divulgação
A FAPEMIG realizou, ainda, ações que buscavam estreitar o diálogo com seus diversos públicos. Em março, mais de 100 pesquisadores se reuniram com a Fundação para sua reunião anual das Câmaras de Avaliação de Projetos. O encontro discutiu procedimentos e formas de avaliação de propostas, distribuição de recursos financeiros, estratégias e desafios para o ano de 2022. Também foi oportunidade para ouvir as demandas da comunidade científica e discutir as preocupações sobre o fomento às áreas de ciência, tecnologia e inovação.

Em novembro, a conversa foi com as Fundações de Apoio. O encontro, realizado por videoconferência, teve como objetivo alinhar informações e solucionar dúvidas de forma a permitir a adequada prestação de serviços. Pensando em seus usuários, a FAPEMIG intensificou as lives Tira Dúvidas, oportunidades em que a equipe interna apresenta chamadas abertas e soluciona dúvidas dos interessados em submeter propostas. 

Além disso, a FAPEMIG deu continuidade às suas lives mensais, destinadas a todos os interessados em ciência, tecnologia e inovação. Transmitidas pelo canal da Fundação no Instagram (@fapemig), elas trazem especialistas para falar sobre temas relevantes e atuais. A iniciativa foi suspensa durante os três meses referentes ao período eleitoral. Ainda assim, foram realizadas cinco lives.