Azeitech 2023 celebra 15 anos da primeira extração de azeite extravirgem no Brasil

Assessoria de Comunicação - EPAMIG - 03-04-2023
2960

A Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) realizou nesta semana as atividades do Azeitech 2023. O evento comemorou os 15 anos da primeira extração de azeite extravirgem do Brasil. Na manhã desta sexta-feira (31), aconteceu a programação presencial, no Campo Experimental de Maria da Fé, e na última quarta-feira (29) foi realizado o painel online disponibilizado pelo Canal Oficial da Epamig no YouTube.

A extração pioneira foi destacada pelo lançamento de um rótulo comemorativo aos 15 anos. Na oportunidade, a Epamig homenageou alguns personagens importantes para o feito, como o pesquisador aposentado Adelson de Oliveira e o gerente do Campo Experimental de Maria da Fé, à época Nilton Caetano de Oliveira. O coordenador do Programa Estadual de Pesquisa em Olivicultura da Epamig, Luiz Fernando de Oliveira, apresentou um breve histórico da atividade, desde a chegada das primeiras mudas ao município na década de 1930.

“A extração experimental em 2008, desencadeou outros marcos importantes como a aquisição da primeira extratora do Brasil, importada da Itália pela Epamig, que a partir de 2011 passou a realizar extrações comerciais também para os produtores da região. A olivicultura evoluiu bastante nesses anos, saímos dos 40 litros de azeite em 2008 para 120 mil litros no ano passado. Eu estou aqui desde 2007, e digo que apesar das dificuldades que existem é muito satisfatório acompanhar este processo que envolve também atividades derivadas da olivicultura, como os cosméticos, o artesanato e o turismo rural. Costumamos dizer que da olivicultura não se perde nada”, destaca.

Luiz Fernando também apresentou alguns números atuais da atividade na região Sudeste, que conta com cerca de 300 produtores, 3 mil hectares plantados, 35 agroindústrias, em mais de 60 municípios e vários rótulos comerciais. E ressaltou também o apoio de entidades fomentadoras como a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG) e da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico do Estado de Minas Gerais (Sede). 

“Por meio de um projeto financiado pela FAPEMIG e pela Sede estamos tendo a possibilidade de modernizar nossa agroindústria com um novo equipamento com maior capacidade, para ajudar nas pesquisas e na prestação de serviços aos produtores. Outro marco é a instalação do nosso laboratório com equipamentos de análises físicas e físico-químicas mais refinadas e que irão permitir a identificação e caracterização dos azeites da Mantiqueira, a definição de um terroir, também possibilitada por recursos de projetos”, finaliza Luiz Fernando.

A diretora de Planejamento, Gestão e Finanças da FAPEMIG, Camila Ribeiro, ressaltou a importância de se fomentar a pesquisa agropecuária em Minas Gerais. “A agropecuária, junto com a mineração, é a força motriz da economia do nosso Estado. E ver a evolução de uma cadeia como essa reforça a importância de se financiar a agricultura e a pecuária, para a agregação de valores à produção”. 

A diretora-presidente da Epamig, Nilda Soares, parabenizou os presentes pela contribuição à olivicultura nacional. “Temos que agradecer aos olivicultores, que persistem na atividade com muita garra, apesar das intemperes que surgem. A EPAMIG cumpre em eventos como o Azeitech, seu papel de transferência de tecnologias”.


Azeitech 2023. Camila Ribeiro, diretora de Planejamento, Gestão e Finanças da FAPEMIG (à direita), representou a Fundação. (Fotos: Erasmo Pereira)

Palestras em Campo
Em campo, três estações destacaram os temas “Introdução à olivicultura”, “Estratégias para avaliação nutricional em olivicultura” e “Impacto de doenças no ponto de colheita e qualidade do azeite”. “Essa possibilidade que o dia de campo propicia de interação entre produtores, pesquisadores e demais palestrantes é bastante atrativa para os visitantes, é a possibilidade que eles têm de acompanhar na prática, buscar introdução no pomar, sobre manejo da cultura, podas, nutrição mineral, controle de pragas e informações gerais sobre o cultivo”, explica o engenheiro – agrônomo, Pedro Moura.

Além disso, na última quarta-feira (29), a Epamig promoveu o painel científico do Azeitech, que discutiu a produção de azeites de qualidade no Brasil e no mundo. Dentre os convidados a representante do Conselho Oleícola Internacional (COI), Catarina Bairrão Balula, o olivicultor português João Miguel Rosado, os presidentes do Instituto Brasileiro de Olivicultura (Ibraoliva), Renato Fernandes, e da Associação dos Olivicultores dos Contrafortes da Mantiqueira (Assoolive), Moacir Nascimento, além dos azeitólogos, Marcelo Scofano e Ana Beloto. As mesas redondas podem ser assistidas pelo Canal Oficial da EPAMIG no YouTube.


(Com informações da Assessoria de Comunicação da Epamig)