PEPTÍDEO RECOMBINANTE DA TOXINA Pha1A, COMPOSIÇÕES FARMACÊUTICAS CONTENDO Pha1A, E USO

IDENTIFICADOR: 257 | DATA: 09-11-2020
2990

SETOR ECONÔMICO:

Biotecnologia


PROBLEMA QUE SOLUCIONA:

Potencial uso em composições farmacêuticas, no tratamento de problemas relacionados a desordens neurológicas e neurodegenerativas induzidas pela isquemia de tecidos, como isquemia de retina, e em processos nociceptivos, atuando como bloqueadora de canais de cálcio.


SOLUÇÃO APRESENTADA:

A presente invenção compreende o isolamento e obtenção em estado puro da toxina PhalA, caracterização bioquímica dos aminoácidos constituintes da proteína, obtenção de seu cDNA e da toxina recombinante.


PRINCIPAIS VANTAGENS E BENEFÍCIOS:

É altamente eficaz na redução da isquemia em fatias da retina e em fatias de hipocampo de ratos, além de diminuir a dor inflamatória.

A Phaa  foi capaz de reverter o processo neurodegenerativo mesmo quando aplicada até duas horas após o  choque isquêmico do hipocampo ou da retina.

As toxinas obtidas a partir de venenos de aranhas e caramujos marinhos mostraram potencial terapêutico no alívio da dor em modelos de dor crônica e aguda em roedores.

Não existem tratamentos efetivos para o aumento anormal de cálcio, o qual é associado a transtornos do sistema nervoso central, incluindo acidentes vasculares cerebrais.

As drogas usadas atualmente possuem efeitos colaterais não específicos.


ESTÁGIO DE DESENVOLVIMENTO:

Em desenvolvimento.


TITULARES:

Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

Fundação Ezequiel Dias - FUNED


NÚMERO DO PROCESSO DO INPI:

PI 1013470-0


INFORMAÇÕES PARA CONTATO:

Núcleo de Inovação e Proteção ao Conhecimento (NIPAC - FUNED): nipac@funed.mg.gov.br


LINKS ÚTEIS:

Acesse o pedido de patente de invenção na íntegra aqui.