PROCESSO DE PRODUÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE SURFACTINA POR BACILLUS E USO EM CATETER DE LÁTEX E IMPLANTES DENTÁRIOS DE TITÂNIO

IDENTIFICADOR: 487 | DATA: 22-09-2021
164

SETOR ECONÔMICO:

Biotecnologia


PROBLEMA QUE SOLUCIONA:

Infecção bacteriana em catéteres e implantes dentários.


SOLUÇÃO APRESENTADA:

Processo de produção e purificação de surfactina de Bacillus subtilis ATCC 19659,

com maior capacidade de redução da tensão superficial,

prevenção de aderência bacteriana no revestimento de implantes dentários e cateteres e atividade antimicrobiana.


TITULARES:

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI - UFSJ


PRINCIPAIS VANTAGENS E BENEFÍCIOS:

O biossurfactante da presente invenção foi caracterizado como sendo lipopeptídeo, o qual possui uma alta capacidade de redução da tensão superficial. A molécula em questão foi efetiva na ação anti-adesiva das bactérias formadoras de biofilme K. pneumoniae, P. mirabilis, E.coli, S. epidermidis, S. aureus, E. faecalis, e para a levedura C. albicans em cateteres e para as bactérias . nucleatum, H. actinomycetemcomitans, P. gingivalis, P. mirabilis, S. sanguinis e S. Aureus formadoras de biofilme em peças de titânio. Além disso, a molécula também teve efeito anti-adesivo na formação de biofilme múltiplo. A atividade antimicrobiana do lipopeptídeo surfactina foi efetiva mesmo em baixas concentrações de lipopeptídeo. Além disso, a molécula não apresentou atividade citotóxica em fibroblastos e osteoblastos mostrando dessa forma ser adequada ao uso em peças odontológicas e médicas de uso humano.


POTENCIAIS E APLICAÇÕES:

Superfícies de catéteres e implantes dentários.


ESTÁGIO DE DESENVOLVIMENTO:

TRL 4.


NÚMERO DO PROCESSO NO INPI:

BR 10 2016 020677 4 


INFORMAÇÕES PARA CONTATO:

Núcleo de Inovação Tecnológica da UFSJ: seipi@ufsj.edu.br


LINKS ÚTEIS:

Acesse o pedido de patente na íntegra aqui.