MÉTODO DE FABRICAÇÃO DE ESFERAS ADSORVENTES DE ALUMINA ATIVADA VIA PROCESSO SOL-GEL APROPRIADAS PARA A ADSORÇÃO E CAPTURA DE METAIS PESADOS PRESENTES EM BAIXAS CONCENTRAÇÕES EM GRANDES VOLUMES DE EFLUENTES LÍQUIDOS INDUSTRIAIS

IDENTIFICADOR: 51 | DATA: 26-05-2020
179


SETOR ECONÔMICO:

Fármacos

Indústria Química

Metalúrgica

Mineração

Papel e Celulose

Siderurgia


PROBLEMA QUE SOLUCIONA:

Clarificação e eliminação de metais pesados de efluentes líquidos industriais.

Setores industriais e mesmo atividades humanas convencionais geram rejeitos

aquosos perigosos. A legislação ambiental de cada país exige o tratamento prévio

destes rejeitos, visando inibir a poluição dos já escassos recursos hídricos mundiais.

Desta forma, em setores industriais como aqueles do Agronegócio (Produção de

rejeitos oriundos do uso intensivo de agrotóxicos), da Energia Nuclear (Produção

de rejeitos nucleares líquidos), dos Fármacos (Produção de rejeitos orgânicos

provenientes da manipulação de medicamentos e produtos de beleza), da Indústria

Química (Produção de rejeitos líquidos orgânicos e inorgânicos), Metalurgia

(Produção de rejeitos líquidos inorgânicos), da Mineração (Produção de rejeitos

líquidos orgânicos e inorgânicos), de Papel e Celulose (Produção de rejeitos líquidos

orgânicos e inorgânicos) e da Siderurgia (Produção de rejeitos líquidos inorgânicos)

existe, atualmente, uma demanda crescente por métodos alternativos de tratamento

de rejeitos líquidos que sejam econômicos e de fácil uso, como é o caso do método de

adsorção. Adsorventes sólidos avançados precisam ser fabricados com mesoporos

grandes (>10 nm) e mesmo gigaporos (>100 nm), de modo que o transporte de íons

mesmo de moléculas grandes nestes sólidos porosos possa atingir taxas de difusão

comparáveis com aquelas de sistemas abertos. A referida demanda reprimida requer

o desenvolvimento de processos alternativos de fabricação destes sólidos

porosos. 



SOLUÇÃO APRESENTADA:

Usou-se os princípios da química coloidal, à temperatura ambiente, partindo de

reagentes industriais convencionais, para produzir nanopartículas energéticas e

agregá-las controladamente na forma de esferas, tendo elas os requisitos de

composição, tamanho e nanoestruturação customizados. A nanoestruturação

favorece a obtenção de esferas metálicas, óxidas, óxidas-metálicas ou óxidas-orgânicas

em temperaturas baixas programáveis e inferiores ao ponto de fusão ou decomposição

da composição customizada, tornando o processo produtivo mais barato.


PRINCIPAIS VANTAGENS E BENEFÍCIOS:

Alta reprodutibilidade.

Grande facilidade de adaptar procedimentos de síntese de uma escala de laboratório

para uma escala piloto ou mesmo industrial.

Baixo custo de produção.

Controle das propriedades das partículas de óxidos metálicos bem com das partículas metálicas

e orgânicas.  


POTENCIAIS APLICAÇÕES:

Usadas em colunas de leito fixo ou fluidizado de sistemas de tratamento de rejeitos líquidos,

aplicáveis nos diversos setores industriais.

Suporte de catalisador. 


ESTÁGIO DE DESENVOLVIMENTO:

Escala laboratorial


TITULARES:

COMISSÃO NACIONAL DE ENERGIA NUCLEAR - CNEN


NÚMERO DO PROCESSO NO INPI:

PI 0700021-9



INFORMAÇÕES PARA CONTATO:

Armindo Santos

E-mail: santosa@cdtn.br


LINKS ÚTEIS:

Acesse o pedido de patente na íntegra aqui.