Mulheres na ciência

Tuany Alves - 11-02-2019
67


A ciência é vital para o desenvolvimento. No entanto, mulheres e meninas continuam a serem excluídas de sua participação integral. 

Segundo a bióloga Rafaela Salgado Ferreira, em entrevista ao Minas Faz Ciência, “quando nós analisamos os números e as estatísticas, no mundo inteiro, apenas um terço dos cientistas são mulheres. Quando analisamos os cargos mais elevados, só cerca de 10% são ocupados por mulheres. Então, nós ainda temos um problema, sim, de desigualdade”.

A bióloga é uma das dez personagens reunidas no e-book Mulher faz Ciência: dez cientistas, muitas histórias, que o projeto Minas Faz Ciência lançou para marcar o Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência, comemorado hoje. O objetivo da publicação é inspirar meninas e mulheres que tenham o desejo de seguir a carreira científica.

Além de Rafaela, o e-book conta com a participação da historiadora e escritora indígena Aline Pachamama; da bióloga Fernanda Staniscuaski; da cientista da computação Ingrid Spangler; da física Márcia Barbosa; da técnica em Meio Ambiente Myllena Crystina da Silva; da bióloga Natália Oliveira; da arquiteta e urbanista Priscila Gama; da astrônoma e vulcanóloga Rosaly Lopes e da professora de Física Experimental Sônia Guimarães


Confira a matéria do Minas Faz Ciência na íntegra aqui.


Mulheres e Meninas na Ciência

O Dia Internacional de Mulheres e Meninas na Ciência é comemorado no dia 11 de fevereiro. A data foi instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2016 e visa promover o acesso integral e igualitário da participação de mulheres e meninas na ciência. De acordo com a organização, esse dia é um lembrete de que elas desempenham um papel fundamental nas comunidades da ciência e tecnologia e que a sua participação deve ser fortalecida