Lançamento de programas e homenagens marcam 1º Fórum Virtual Confap

Assessoria de Comunicação/Confap - 06-07-2020
407

Na última sexta-feira, 3 de julho, aconteceu a primeira edição virtual do Fórum Nacional do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap). Foi a primeira vez que o Conselho, que congrega 26 Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (FAPs), realizou seu Fórum Nacional totalmente online, em razão da atual pandemia, e como medida de segurança para a saúde dos participantes.

Na abertura do evento estiveram presentes Fábio Guedes Gomes, presidente do Confap e da Fapeal (Alagoas); Luiz Davidovich, presidente da Academia Brasileira de Ciências, ABC (representando a Iniciativa Para a Ciência e Tecnologia no Parlamento – ICTP.Br); Benedito de Aguiar, presidente da Capes; Gen. Waldemar Barroso, presidente da Finep; e Evaldo Vilela, presidente do CNPq (representando o Ministro Marcos Pontes – MCTI).

Em sua fala de abertura, o presidente do Confap, Fábio Guedes, destacou que a força coletiva do Confap, que tem atuado fortemente nesse momento de pandemia, tanto em parceria com agências de fomento federais, como internacionais.  "O conjunto de fundações já fizeram 21 chamadas públicas com foco em soluções para a Covid-19, o que demonstra que elas tem trabalhado muito nesse momento.” Guedes ainda mencionou que “além da homenagem às mais de 60 mil vítimas da Covid-19 no Brasil, esse Fórum Virtual é também uma homenagem ao professor Adriano Silva da FAPEMAT [que faleceu no início de junho, vítima da Covid-19], e que contribuia muito com o Confap. Estamos a todo vapor, mesmo em teletrabalho, o que mostra que a tecnologia do século 21, mesmo em meio a esse problema da pandemia, possibilita que trabalhemos com afinco pela ciência nacional.”

Logo após as boas-vindas, representando a Iniciativa Para a Ciência e Tecnologia no Parlamento – ICTP.Br, Luiz Davidovich, presidente da ABC, destacou os problemas enfrentados pela desindustrialização e queda vertiginosa dos recursos para a ciência no últimos anos no Brasil, e fez um apelo as autoridades presentes: “em uma reunião como essa, com esses representantes, penso que é a hora de programar um plano para o país, como vamos sair dessa pandemia, dessa recessão?. Esse é o desafio de todos nós”, e fez referência ao Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT), cujos recursos não estão totalmente disponíveis. “Precisamos liberar completamente os fundos da ciência e tecnologia brasileiras. Esperamos que esse clamor receba ampla aceitação de vários setores da sociedade.” completou.


Abertura do 1º Fórum Virtual Confap, realizado em 3 de julho


Após a abertura do evento, importantes programas foram lançados com a presença de representantes do CNPq, Finep, Capes, CLP – Liderança Pública, das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (FAPS) e do Confap.

Programas Peld e Protax

Evaldo Vilela (CNPq) e Márcia Perales (FAPEAM/Comitê Peld) fizeram o anúncio do lançamento do Programa Peld (Programa de Pesquisa Ecológica de Longa Duração) e Vilela apresentou também o Protax (Programa de Apoio a Projetos de Pesquisas para a Capacitação e Formação de Recursos Humanos em Taxonomia), parcerias do CNPq com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), as Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (FAPS) e o Confap. As duas chamadas destinarão mais de R$ 20 milhões para projetos na área de meio ambiente, e contam com a adesão de 21 FAPs, que farão o aporte de recursos de custeio e bolsas, complementando os recursos federais que serão investidos nos dois Programas. A previsão é que os chamadas estejam disponíveis até o fim de julho, e os projetos selecionados sejam contratados no início de dezembro de 2020 para execução a partir de 2021. “O Peld tem um valor inestimável para o conhecimento dos biomas brasileiros. E sem o Protax, o conhecimento da nossa biodiversidade ficaria muito prejudicado”, afirmou Evaldo Vilela, presidente do CNPq.

Chamada PDPG

Benedito Aguiar (Capes) e Odir Dellagostin (FAPERGS/Coordenador GT-Confap/Capes) anunciaram a Chamada do Programa de Desenvolvimento da Pós-Graduação (PDPG), uma parceria estratégica entre a Capes, as Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (FAPS) e o Confap, que vai conceder 1.800 bolsas (de mestrado, doutorado e pós-doutorado),  aos programas de pós-graduação (PPGs) considerados emergentes e em fase inicial de implantação, com notas 3 ou 4 na avaliação. “Em nosso país os pesquisadores, em sua maioria, estão na academia. A ciência em sua maioria é desenvolvida na universidade e o que nós precisamos é do trabalho conjunto. Precisamos repensar nosso papel com olhar especial para demandas estratégicas para cada região, pois as assimetrias do nosso país são enormes”, disse Benedito Aguiar, lembrando que as FAPs ocupam papel fundamental nesse sentido.

Modernização e Qualificação de Laboratórios Emergentes para Infraestrutura NB3

O Gen. Waldemar Barroso (Finep), Fábio Larotonda – representando o secretário Marcelo Morales (MCTI), e Marcelo Bortolini (Finep), apresentaram a Chamada Pública para Modernização e Qualificação de Laboratórios Emergentes para Infraestrutura NB3, no valor de R$ 25 milhões (recursos emergenciais), destinados à PD&I para o desenvolvimento de vacinas, tratamentos e estudos ligados à Covid-19. A Chamada é uma parceria do MCTI, FINEP, Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (FAPS) e o Confap. 

A submissão eletrônica de propostas para a Chamada será feita via sistema da Finep a partir de hoje, 6 de julho, e vai até o dia 13 de agosto. Já o prazo final para o recebimento da documentação digitalizada por e-mail (FAP e demais documentos) é até o dia 14 de agosto. “Definimos linhas de atuação em pesquisa para atuar no enfrentamento da pandemia, com foco em vacinas, biobanco, impactos sociais e econômicos. Vimos que tínhamos pouca estrutura adequada para manipulação de viroses emergentes no país” disse Fábio Larotonda – MCTI.

Marcelo Bortolini (Finep) mencionou que a Chamada “visa a modernização e qualificação de laboratórios para propiciar infraestrutura de segurança biológica NB3, nos preparando para futuras pandemias e crises como essa. Não é construção de novos laboratórios, a instituição tem que ter um laboratório NB2 para evolução e melhoria. Espera-se apoiar pelo menos 1 projeto por região.”

“O que nós queremos é que todo esse esforço gere a inovação e chegue a sociedade. Mesmo com as dificuldades nós temos um corpo de cientistas comprometidos, temos infraestrutura, e a FINEP, junto com o Confap e as demais instituições, está pronta para buscar soluções para esse problema que enfrentamos atualmente”, disse Waldemar Barroso, presidente da Finep.

Ranking de Competitividade dos Estados

Fábio Guedes (Confap) e Luana Tavares (Diretora Executiva da CLP – Liderança Pública), divulgaram a parceria entre as instituições para elaboração do Ranking de Competitividade dos Estados de 2020, que busca avaliar a administração pública, diagnosticar e eleger prioridades para os Estados, promover boas práticas entre os líderes estaduais, e auxiliar o cidadão a entender quais as questões mais urgentes em seus estados. 

Cooperação Internacional – CT&I

Iniciando a programação do evento dedicada a área internacional, Fábio Guedes (Confap), convidou Mario Neto Borges, ex-presidente do Confap, para prestar uma homenagem a Alejandro Zurita, pela importante contribuição que o Ministro Conselheiro e Chefe do Setor de Pesquisa e Inovação da delegação da União Europeia no Brasil, prestou para a parceria entre a União Europeia e o Confap nos últimos anos.

Alejandro Zurita e Elisa Natola (Confap), apresentaram as atividades em andamento e os futuros desafios da cooperação com a União Europeia. Natola também apresentou a cooperação do Confap com o Conselho Europeu de Pesquisa (ERC), junto a Profa. Zaíra Turchi (MCTI).  Julie Dumont, (Adida de Ligação Científica – Wallonie-Bruxelles International), apresentou a nova cooperação do Confap com a WBI da Bélgica, que visa o financiamento de projetos de pesquisa, intercâmbio de pesquisadores, organização de seminários e workshops conjuntos.

Cindy Parker (Diretora da Rede Britânica de Ciência e Inovação) e Diego Arruda (Gerente do Fundo Newton no Consulado do Reino Unido), apresentaram as iniciativas de pesquisa que podem ser realizadas em conjunto por pesquisadores brasileiros e britânicos na busca de soluções para a pandemia de Covid-19. Vera Oliveira (Gerente Sênior em Educação Superior e Ciências do British Council), apresentou oportunidades relacionadas ao ensino superior e de pesquisa, como os programas Famelab e Women in Science. E Alexandre Menezes (Vice-Presidente Sênior da Global Health Strategies / Fundação Bill & Melinda Gates), apresentou o programa Grand Challenges Explorations no Brasil, que apoia ideias inovadoras com aporte de $100 mil dólares.

Flávia Cerqueira (Confap), fez um balanço geral das atividades com os parceiros internacionais do Reino Unido, Alemanha e Estados Unidos e, encerrando a programação internacional do evento, Ramiro Wahrhaftig – presidente da Fundação Araucária (Paraná), alertou aos membros do Conselho a importância da cooperação científica do Confap com a Ásia, e apresentou algumas ações já iniciadas. “A cooperação de ciência, tecnologia e inovação brasileira sempre foi centrada em importantes atividades com os países europeus e a América do Norte. É necessário nos voltarmos um pouco também para a cooperação com os países da Ásia. Hoje, 35% da Ciência e Tecnologia no mundo estão sendo produzidas na Ásia, principalmente na China, Japão e Coréia do Sul, nós [ membros do Confap] temos uma necessidade de comerçamos a cooperar com esses países”, destacou Wahrhaftig que informou que essa aproximação começará a ser estabelecida nos próximos meses.

Homenagem e nova Diretoria Regional Centro-Oeste 

Na agenda interna entre os presidentes das FAPs, o prof. Adriano Silva (In Memoriam), que presidia a FAPEMAT (Mato Grosso), e era Diretor Regional Centro-Oeste e Vice-presidente do Confap, falecido no ínicio de junho em razão da Covid-19, foi homenageado pelos presidentes das outras 25 FAPs do Conselho.  Flávio Teles Carvalho da Silva, Diretor Técnico Científico da FAPEMAT, agradeceu as manifestações de solidariedade de todas as FAPs do Brasil pela perda, destacou a importante atuação do prof. Adriano Silva no estado de Mato Grosso e para a região Centro-Oeste do país e também anunciou que o prof. Márcio de Araújo Pereira, presidente da FUNDECT (Mato Grosso do Sul), foi eleito pelos outros presidentes das FAPs da região na última semana o novo Diretor Regional Centro-Oeste do Confap e Vice-presidente do Conselho (que é compartilhada entres os cinco Diretores Regionais).

Ao final do evento os presidentes das FAPs se reuniram para alinhar as agendas das cinco Diretorias Regionais do Confap, e realizaram deliberações estratégicas e jurídicas entre as Fundações. Por fim, fizeram um balanço positivo da primeira edição do Fórum Nacional do Conselho realizado virtualmente e prometeram futuras edições como essa, em formatos nacionais e internacionais.


Transmissão do evento

Parte da programação do Fórum, aberta ao público, foi transmitida ao vivo no canal do Youtube do Confap. Confira: