Potencializando a produção de ora-pro-nobis

Tuany Alves com informações da Epamig - 12-01-2021
747

O ora-pro-nobis é uma planta alimentícia não-convencional (PANC) da família Cactaceae nativa do Brasil. Também conhecida como lobrobô, a planta pode ser consumida fresca, refogada com frango ou costelinha de porco e, até mesmo, ter suas folhas secas convertidas em farinha para o enriquecimento nutricional de massas. 

Apesar de comum na culinária mineira, o ora-pro-nobis ainda é pouco conhecido pela população. Pensando nisso, a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), com o apoio da FAPEMIG, está desenvolvendo estudos para o aprimoramento do seu cultivo. A técnica de sistema de plantio superadensado com colheitas sucessivas de folhas e ramos novos permite o aumento da produção de biomassa e de proteína por área e por tempo.

Os experimentos são desenvolvidos no Campo Experimental Vale do Piranga da Epamig, no município de Oratórios, em Minas Gerais. Três genótipos, dentre eles um sem espinhos, estão sendo testados. Segundo a pesquisadora responsável pelo estudo, Maria Regina Souza, o genótipo ‘sem espinho’, em especial, tem criado muitas expectativas considerando a facilidade de colheita e a possível utilização in natura ou seco na alimentação direta para animais.

Além da produção rápida de uma grande quantidade de proteína vegetal de elevada qualidade biológica, as folhas são ricas em minerais, especialmente ferro e cálcio, fazendo do ora-pro-nobis uma excelente opção para alimentação, com perspectivas de importância econômica e social. 

Com informações da Epamig