Live FAPEMIG aborda ciência e produção de alimentos

Tuany Alves - 21-01-2021
545

O Brasil ocupa uma posição privilegiada no âmbito da produção de alimentos, uma vez que tem capacidade de atender à demanda interna e, ainda, vender o excedente para outras nações. Segundo o relatório “Perspectivas Agrícolas 2020-29”, publicado pela FAO e a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), o país continuará ampliando seu peso no comércio agrícola mundial, ao mesmo tempo em que cresce a preocupação de consumidores em relação ao meio-ambiente.

O estudo aponta, ainda, que o Brasil já superou os Estados Unidos como maior produtor e exportador mundial de soja nos últimos anos. A previsão do relatório é de que, na próxima década, tenhamos uma taxa de crescimento anual superior a dos estadunidenses na produção. 

Para debater o assunto, a FAPEMIG irá realizar, no dia 27 de janeiro, às 10h, a live Como a ciência ajudou o Brasil a se tornar uma potência na produção de alimentos. O evento acontecerá no perfil do Instagram da FAPEMIG (@fapemig) e contará com a participação do presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Evaldo Vilela. 

Ex-presidente da FAPEMIG e do Confap, Vilela possui graduação em Agronomia, mestrado em Entomologia e doutorado em Ecologia Química. O presidente já foi Reitor da Universidade Federal de Viçosa (UFV), chefe do Departamento de Biologia Animal, diretor do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde e criador/coordenador do Programação de Pós-Graduação em Entomologia e Biologia Animal na Universidade. 

Evaldo Vilela também é membro fundador do Centro de Biotecnologia Aplicada à Agricultura (BIOAGRO), onde desenvolveu projetos de pesquisa financiados e publicou mais de cem artigos científicos referenciados. Além disso, o presidente foi membro da CTNBio, do Comitê do PRONEX, da Comissão Nacional dos Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCT), do Comitê de Avaliação Externa da Embrapa Cenargen, assim como diretor da Fundação de Apoio a UFV (FUNARBE), presidente da Sociedade Brasileira de Defesa Agropecuária e coordenador do Projeto Inovação Tecnológica para a Defesa Agropecuária. 

Atualmente, tem se dedicado à Inovação Tecnológica, tendo criado o Sistema Mineiro de Inovação (Simi) e atuado no Comitê Gestor do Seed, além de ser membro do Conselho do Parque Tecnológico de Belo Horizonte (BHTEC) e do Sebrae-MG. 

Segurança alimentar e ciência

No século XXI o conceito de segurança alimentar extrapola a ideia da garantia de alimentação de boa qualidade a todos, demandando das tecnologias, conceitos e metodologias uma produção mais sustentável. Com isso, mais do que evitar problemas como o desmatamento e a poluição decorrentes do uso de agrotóxicos, há a necessidade de também considerar questões sociais na produção de alimentos.

Para Vilela, estamos diante de um “desafio enorme”, que envolve empresas, produtores e, claro, a ciência. Uma vez que ela é parceira na criação de novas sementes, métodos de controle de pragas e de conservação dos alimentos, embalagens e adubações menos poluentes, assim como na redução dos custos de produção, com o desenvolvimento de máquinas agrícolas.

Leia a matéria de capa da edição 64 do Minas faz Ciência e saiba mais sobre o assunto. 

LIVE FAPEMIG: COMO A CIÊNCIA AJUDOU O BRASIL A SE TORNAR UMA POTÊNCIA NA PRODUÇÃO DE ALIMENTOS

Data: 27/01/21 (quarta-feira)

Horário: 10 horas

Convidado: presidente do CNPq, Evaldo Vilela

Transmissão: https://www.instagram.com/fapemig/